TSE flana o mês inteiro em pleno ano eleitoral

Edifício do Tribunal Superior Eleitoral ao fundo com placa à frente

Sede do TSE, em Brasília. Foto: Macello Casal Jr./Agência Brasil

A produção de piadas prontas no Brasil continua inesgotável: em pleno ano eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não abriu mão do recesso de meio do ano, garantindo folga remunerada a suas excelências. A folga começou quando faltavam 90 dias para a eleição. O TSE já comunicou a chamada “suspensão dos prazos processuais” durante o recesso, todo o mês de julho, até o dia 31. Que vergonha.

Ninguém tasca

No STF, cinco ministros “trabalharão durante o recesso”. Isso impede decisões de urgência da presidência sobre processos que relatam.

Caxias em ação

Juram que irão trabalhar no recesso André Mendonça, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes.

Ninguém é de ferro

Toffoli, Luís Barroso, Edson Fachin e Nunes Marques vão viajar, por isso, no recesso, questões urgentes podem ser decidias pelo presidente.

Plantões quinzenais

No Supremo e demais tribunais, o presidente e o vice se revezam em plantões quinzenais. O plantão do ministro Luiz Fux começa no dia 17.(Cláudio Humberto)

Deixe uma resposta