Wellington discorda do PT e quer adiar anúncio da candidatura de Fonteles para março

O Governador Wellington Dias revelou, na manhã desta terça (21), que discorda da estratégia do Partido dos Trabalhadores de lançar a pré-candidatura do Secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, já no início de janeiro. Na última semana a cúpula do partido se reuniu e decidiu que a melhor estratégia seria anunciar com antecedência o nome do PT,  uma plenária para o dia 15 de janeiro foi marcada. Além de Fonteles, o nome de Wellington também seria lançado para o senado.  O governador criticou a medida e destacou que a intenção dos petistas poderia prejudicar a gestão estadual.

FOTO: Assis Fernandes/ODIA

O governador confirmou que discutiu a situação com a cúpula da legenda e revelou que espera que a legenda acate a sua sugestão de adiar a definição para Março, período em que todos os secretários que forem candidatos devem deixar o governo. “Conversei com o presidente do Partido dos Trabalhadores, Francisco Limma, conversei com o próprio Secretário Rafael, eu gostaria de contar com ele na equipe de governo até o limite das regras eleitorais. Temos ainda muita coisa para trabalhar, para fazer, vamos entrar no ano da eleição, mas há um compromisso de todos nós, estamos analisando com o partido e esperamos que este seja o caminho”, relatou Wellington Dias.

O governador ainda explicou o motivo da sua discordância e relatou que o anúncio açodado poderia prejudicar até mesmo projetos em vigência, como o Pró-Piauí. “O fato é que quando você tem o anúncio para a pré-candidatura, normalmente você tem uma dificuldade maior de atuar como pré-candidato com a missão própria do trabalho. Vejo isso como um desafio, mas temos outras pessoas que são da equipe, são parlamentares e é natural que sejam candidatos, porém queremos focar nas ações, no Pró-Piauí por exemplo. Sobre a chapa e organização só em 2022”, concluiu Wellington Dias.  (Tarcio Cruz/O Dia)

Deixe uma resposta