Comissão de Educação do Senado vai convocar ministro Milton Ribeiro para dar explicações sobre favorecimento no MEC

O senador Marcelo Castro, atual presidente da Comissão de Educação (CE) do Senado, classificou como tráfico de influência o suposto beneficiamento de prefeituras no Ministério da Educação. O parlamentar anunciou que a CE pede a convocação do ministro da Educação, Milton Ribeiro, já nesta quinta-feira (24/03).

Em gravação publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo”, o ministro declarou que prioriza a liberação de recursos para prefeituras cujos pedidos foram negociados por dois pastores, Gilmar Santos e Arilton Moura. Segundo Ribeiro, o favorecimento atende a um pedido do presidente Jair Bolsonaro.

“O ministro diz, com todas as letras, que, em primeiro lugar, vai levar os recursos para os municípios que mais precisam. E em segundo lugar, vai levar os recursos para os amigos do Pastor Gilmar. Se isso aí não for tráfico e influência, eu acho que não existe tráfico de influência”, disse Castro em pronunciamento no plenário.

O senador acrescentou que os recursos públicos não podem ser tratados e distribuídos com “leviandade”.

“É um assunto gravíssimo. Estamos tratando de uma área da maior responsabilidade que é da Educação, e, evidentemente, recursos públicos não podem ser tratados com essa leviandade. Aprovado o requerimento, imediatamente vou convocar o ministro para vir dar os devidos esclarecimentos”, frisou.

A Comissão de Educação (CE) se reúne nnesta quinta-feira (24/03), a partir das 9h. O requerimento mencionado pelo parlamentar é de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição na Casa.

Deixe uma resposta