Em balanço de 2021, Florentino relembra 2ª onda e fala sobre flexibilizar uso de máscara

O secretário Estadual de Saúde do Piauí, Florentino Neto, fez um balanço da pandemia da Covid-19  no Piauí no ano de 2021. O gestor elegeu a “nova onda” de casos e óbitos como o momento mais difícil do ano e falou sobre por que é difícil prevê a flexibilização do uso de máscara no Piauí. 

Momento mais difícil em 2021

No segundo trimestre de 2021, o Piauí enfrentou a segunda onda da Covid-19. Houve um aumento no número de casos e óbitos por causa da doença. O gestor pontuou que naquele momento os índices estavam caindo e o número de óbitos e internações seguiam a mesma tendência. Havia uma curva descendente, segundo o secretário. 

“Então, a gente percebeu o início novamente desse crescimento. Tivemos que encontrar forças nos nossos profissionais, em todos, para que a gente pudesse enfrentar uma nova onda com a mesma energia, com a mesma força, com a mesma capacidade de mobilização. Isso foi assim o mais difícil [em 2021]”, destacou Florentino. 

O secretário defendeu que o Estado trabalha para que as medidas protetivas sejam respeitadas para que o Piauí não volte a registrar um aumento no número de casos e óbitos. 

“Nesse momento o que nos levanta o maior nível de preocupação é a ocorrência dessa nova variante, a ômicron”, frisou o secretário ao acrescentar que o Piauí não registrou até o momento nenhum caso da variante. 

Liberação do uso de máscara

O secretário de Saúde do Piauí disse que é temerário fazer qualquer previsão sobre a liberação do uso de máscara no estado. Isso acontece porque, de acordo com o gestor, o surgimento de novas variantes têm adiado essa discussão. “E sobre isso os gestores não têm domínio”, destacou o secretário em entrevista sobre o balanço da Covid-19 no Piauí. 

Deixe uma resposta