Lula critica orçamento secreto e diz que fizeram ‘carnaval com mensalão’

O ex-presidente e candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou hoje (28) as emendas de relator (o chamado orçamento secreto) e citou pela primeira vez na campanha o mensalão, escândalo que abalou seu governo.

De acordo com informações do UOL, Lula tem subido o tom contra as emendas não especificadas no orçamento, acusadas pela oposição de serem usadas na compra de apoio pelo governo de Jair Bolsonaro (PL). Durante discurso na 74ª Reunião Anual da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), em Brasília, Lula chamou o impeachment de Dilma Rousseff (PT) de golpe.

“Não imaginava que fosse haver um golpe da presidenta Dilma. Veja que inventaram uma pedalada para colocar no lugar da pedalada uma motociata, muito mais grave. Fizeram um tremendo carnaval com o mensalão e hoje estão aprovando o orçamento secreto, que é a maior excrescência da política orçamentária do país E eu fico me perguntando: que pais é esse?.”

Com o orçamento secreto, parlamentares destinaram recursos da União sem serem identificados. Os políticos que recebiam a verba eram escolhidos pelo governo sem critérios técnicos, em troca de apoio no Congresso, acusa a oposição.

A prática tem sido um dos principais elos entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que já pensa em formas de manter a iniciativa mesmo que o governo mude. Não à toa, Lula também tem voltado suas críticas ao deputado, que já chamou de “imperador do Japão”.

Lula também voltou a ironizar as declarações do presidente Bolsonaro sobre não haver corrupção em seu governo nem se envolver em casos suspeitos. Ele lembrou do esquema da rachadinha, pelo qual o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho mais velho de Bolsonaro, é investigado, e a CPI da Covid.

“Me parece que ele [Bolsonaro] não sabe a família que tem. Me parece que se esqueceu do [Fabrício] Queiroz, da quadrilha da vacina”, afirmou, referindo-se ao ex-assessor suspeito de envolvimento no esquema de rachadinhas no gabinete de Flávio e à tentativa de compra fraudada de vacina durante a pandemia.

Fazer um comparativo entre a gestão Bolsonaro e seu governo (2003-2010) tem dado o tom da sua pré-campanha desde o início, mas o petista tem focado em especial nas áreas econômica e social. É mais recente a relação entre o combate à corrupção nos dois governos.

Em entrevista ao UOL ontem (27), Lula voltou a defender os dispositivos anticorrupção criados durante os governos petistas.

Deixe uma resposta