Só neste ano, 13 trabalhadores piauienses em situação análoga à escravidão foram resgatados

Dados do Ministério Público do Trabalho (MPT), divulgados nessa quinta-feira (28/07), mostram que um total de 13 trabalhadores em situação análoga à escravidão já foram resgatadas no Piauí desde o início do ano de 2022. Só na última semana foram resgatados três trabalhadores na cidade Cristo Castro, no Sul do estado, segundo os dados divulgados.

De acordo com o MPT, os trabalhadores eram contratados para realizar o serviço de roçagem de uma área de pasto, mas estavam em condições totalmente degradadas, não tinham alojamentos adequados e não possuíam direitos salariais assegurados. O MPT também informou que os trabalhadores dormiam no relento, sem nenhum tipo de privacidade até mesmo para fazer suas necessidades fisiológicas.

Piauienses em situação análoga à escravidão são resgatados (Foto: Reprodução)

Em Currais e Palmeira do Piauí também foram encontrados e resgatados mais dez trabalhadores que estavam na mesma situação em fazendas. Fora do Piauí, no Mato Grosso do Sul, foram encontrados cinco piauienses em situação análoga à escravidão. Desses, quatro eram de Oeiras e um de União. Os trabalhadores foram resgatados pelo MPT também neste mês.

As fiscalizações são realizadas pelo Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego e Defensoria Pública da União. A Operação Resgate II, realizada em 24 unidades da Federação, já conseguiu a liberação de 337 trabalhadores em todo o país.

As denúncias de trabalho análogo ao escravo podem ser feitas de forma remota e sigilosa no Sistema Ipê, pelo Disque 100 ou pelo site do MPT.(Naiane Feitosa)

Deixe uma resposta