Wellington volta a criticar Bolsonaro sobre preços dos combustíveis: tudo mentira!

O ex-governador do Piauí, Wellington Dias, voltou a criticar o discurso adotado pelo governo Bolsonaro, que culpa os estados e municípios pelos sucessivos aumentos nos preços dos combusíveis.  “Retiraram a CIDE em 2017 naquela greve dos caminhoneiros, receitas que garantiram anos e anos, preços adequados para combustíveis e manutenção da malha rodoviária, e disseram que ía cair o preço dos combustíveis… preços cairam? Não. Dobraram rapidamente de valor. E a buraqueira de lá para cá só cresce nas rodovias”, lembrou o ex-presidente do Fórum de Governadores do Brasil.

Wellington Dias conversa com os jornalistas

Wellington Dias acrescenta que no final de 2021, “o milagre da vez seria congelar ICMS e assim foi feito”. “A partir de 1º de novembro de 2021 não mais teve alteração no valor que ficou fixado de ICMS dos combustíveis, estados abriram mão de R$ 37 bilhões, e os preços da gasolina e óleo diesel  iam cair, inflação ia cair… Caíram ? Não. Gasolina aumentou o preço em 46% e óleo diesel acima disto”. 

O ex-presidente do Consórcio Nordeste afrirma que é “esquisito” todo mundo saber que o problema não é o ICMS, e o governo federal continuar tentando jogar o povo contra governadores. “Afinal, quem não é a favor de reduzir impostos? E aprovaram no Senado nova proposta, e todos sabem que é inconstitucional… pergunto: vai cair o preço dos combustíveis, inflação ? Não vai. Pode cair uns centavos uma semana e o preço represado, mais fortemente do óleo diesel, vai fazer voltar a crescer logo em seguida, como aconteceu com a CIDE”.

Com a redução do ICMS, lembra Wellington Dias, serão retirados R$ 21 bilhões do dinheiro da Educação, do FUNDEB, e isso vai provocar uma crise na educação para estados e municípios. “Serão retirados R$ 11 bilhões da Saúde, do Fundo Saúde; R$ 8,3 bilhões do Fundo de Combate à Pobreza, e cerca de R$ 42 bilhões da segurança, do social, da cultura, de investimentos em andamento ou programados para obras e equipamentos. Mas a União vai compensar ? Outra mentira. Aqui estamos falando de queda do ICMS, e na proposta da compensação vinculam a queda de 5% da receita bruta.  Ora, sabem que a inflação seguirá em alta, infelizmente, e com inflação acima de dois dígitos, as receitas (e despesas públicas também ) seguirão subindo. Então é tudo mentira”, avalia. (Fonte: Paulo Pincel)

Deixe uma resposta