Jefferson insinua que mulher de Alexandre de Morares compra sentença no STF

Roberto Jefersson e Alexandre de Moraes

O ex-deputado Roberto Jefferson atacou novamente o ministro Alexandre de Moraes, que ordenou sua prisão em agosto. Em carta assinada na última sexta-feira (22/10) e obtida pela coluna, Jefferson citou a mulher do ministro, a advogada Viviane de Moraes, criticou o STF e voltou a pregar uma “maldição sobre os perversos” contra o ministro, referindo-se a um trecho da Bíblia. Neste sábado (23/10), Jefferson foi internado no hospital da prisão Bangu 8, no Rio de Janeiro.

“Perdi mais uma no Esseteefe (sic). Rapaz, está feia a coisa para mim! Farei uma campanha nacional na internet para arrecadar 3 milhões de reais. Contratarei o escritório de dona Vivi, esposa do Xandão, pois é a única maneira de virar o jogo naquela caverna. Ela é especialista em tribunais superiores, conhece as manhas daquela patota. Vou iniciar a campanha de arrecadação com um saco de filó nas ruas, igual fazia a turma do Lula antigamente. Um dinheiro por favor. Me ajuda!”, escreveu Jefferson em uma carta enviada a aliados.

Neste ano, o ex-deputado já foi condenado pela Justiça de São Paulo a indenizar o ministro e sua mulher por danos morais.

Na semana passada, Jefferson enviou um vídeo a aliados. Ele diz orar em “desfavor” de Alexandre de Moraes. “Oro em desfavor do Xandão”, disse ele. O bolsonarista usa o apelido para atacar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Ele repete o Salmos 109 e afirma: “Cantado e orado em desfavor dos perversos e dos ímpios”. Durante a leitura, diz que “Xandão não tem misericórdia da família de ninguém”. “Estejam os seus pecados sempre, Xandão, perante o Senhor”, prossegue. “Seja o meu acusador Xandão vestido de desonra, que a vergonha o cubra como um manto, Pai”, completa a leitura.

“Nunca vi uma bancada do governo tão desarticulada”, diz senador sobre derrotas de Ciro Nogueira

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) fez críticas à articulação da base do governo em matéria da Folha de São Paulo intitulada “Ciro Nogueira acumula derrotas em quase 3 meses de governo”. 

Ao jornal, em publicação assinada por Ranier Bragon, Álvaro Dias afirmou: “Nunca vi uma bancada do governo tão desarticulada”. 

Entre os problemas do governo junto ao Senado após a nomeação de Ciro Nogueira, enumerados pela Folha de São Paulo, estão o emperro na indicação de André Mendonça para o STF, a derrubada da minirreforma trabalhista, a devolução da MP que limita a remoção de publicações nas redes sociais, a derrubada massiva de vetos, o engavetamento da Reforma do Imposto de Renda e a lentidão na privatização dos Correios.

Clique e leia matéria completa na Folha de São Paulo

Mulher é encontrada morta e com as mãos amarradas em Parnaíba

Uma mulher identificada como Maria de Fátima dos Santos, de 36 anos, foi encontrada morta, na manhã deste domingo (24), por volta das 10h30, em um terreno baldio, no Parque José Estevão, localizado no município de Parnaíba.

Local onde encontraram o corpo da vítima

Local onde encontraram o corpo da vítima

O corpo foi encontrado por populares no terreno, com as mãos amarradas, em meio a entulhos e coberto por um lençol. O 2º Batalhão da Polícia Militar do Piauí (PM-PI) informou ao GP1 que o corpo apresenta indícios de violência.

Ainda segundo a PM, não se sabe qual foi a causa da morte da vítima. Equipes foram ao local e isolaram a área para que a Perícia Criminal da Polícia Civil realizassee os levantamentos iniciais do crime para que seja apontado o que causou as marcas de violência no corpo da vítima.

O caso vai passar por investigação na Delegacia de Combate a Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínios (DHTL) de Parnaíba. O Instituto de Medicina Legal (IML) foi acionado para realizar a remoção do corpo do terreno.(Davi Fernandes)

3ª via tem onze pré-candidatos a Presidente do Brasil

Moro se filia ao Podemos no dia 10 de novembro

O Podemos já prepara uma cerimônia para marcar a filiação do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro ao partido. O ex-juiz da Operação Lava Jato deve sacramentar o ingresso na sigla em 10 de novembro. A decisão de Moro de estrear na política partidária e o anúncio da filiação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, ao PSD, ampliaram o cenário de potenciais pré-candidatos à sucessão do presidente Jair Bolsonaro, em 2022, na chamada terceira via.

No campo expandido do centro político já há 11 nomes que postulam ou são indicados como possíveis candidatos para quebrar a polarização entre Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no ano que vem.

No caso de Moro, o assunto é tratado com reserva, já que ele ainda é consultor da Alvarez & Marsal e mora nos Estados Unidos. O contrato, porém, termina no fim deste mês e, a partir daí, a entrada do ex-ministro na política partidária poderá ser oficializada.

Pacheco, por sua vez, já anunciou a saída do DEM e vai se filiar ao PSD do ex-ministro Gilberto Kassab na próxima quarta-feira. Nem Moro nem o presidente do Senado bateram o martelo sobre a candidatura ao Planalto, mas todas as conversas se desenrolam nesse sentido, inclusive com a procura de vices para possíveis chapas. O ex-juiz da Lava Jato tem ainda no radar uma vaga no Senado – ele poderia concorrer por São Paulo ou pelo Paraná.

No cenário atual, não apenas uma ala da política como representantes do mercado financeiro estão à procura de um nome que possa se contrapor à polarização entre Bolsonaro e Lula. “É muito importante que haja uma união do centro para que isso possa ocorrer, para que haja um único candidato mais forte”, disse em entrevista ao Estadão o banqueiro Roberto Setubal, copresidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco.

Em pesquisa do Ipec divulgada em setembro, em um cenário com dez nomes, Moro aparece com 5%. Lula lidera todos os levantamentos e Bolsonaro, acuado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid – que recomendou seu indiciamento em nove condutas criminosas -, vem perdendo cada vez mais popularidade diante de uma sucessão de crises, que vão da política à economia.

Além da filiação de Moro, outra definição importante ocorrerá em novembro. Trata-se do resultado das prévias do PSDB que vão escolher o pré-candidato do partido à Presidência. Os concorrentes são os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

O PSDB integra o grupo de nove partidos de espectro político de centro que têm se reunido na tentativa de construir uma chapa única ao Planalto. De todas as legendas que se movimentam para construir uma alternativa a Bolsonaro e a Lula, porém, a única que não admite mudança de candidato é o PDT. O partido vai lançar Ciro Gomes (PDT) e está em busca de um vice. Nesta sexta-feira, 22, o PDT projetou em prédios de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Salvador, Belém e Porto Alegre a nova marca da campanha, intitulada “Prefiro Ciro”.

A lista dos 11 potenciais pré-candidatos da terceira via à eleição presidencial de 2022 inclui, ainda, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), os senadores Alessandro Vieira (Cidadania) e Simone Tebet (MDB), o jornalista e apresentador de TV José Luiz Datena (PSL) e o cientista político Luiz Felipe d’Ávila (Novo).

Movimentação

Além de uma recepção para Moro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, o Podemos também planeja outros eventos semelhantes em São Paulo e em Curitiba.

No fim de setembro, o ex-ministro esteve no Brasil para ter conversas políticas e tratar da possibilidade de participar da disputa eleitoral. A primeira reunião foi com a cúpula do Podemos, em Curitiba, na casa do senador Oriovisto Guimarães, com a presença da presidente do partido, a deputada Renata Abreu, e dos senadores Alvaro Dias e Flávio Arns. Em São Paulo, Moro se encontrou com Doria e com Mandetta.

Centro expandido’ : veja quais são os pré-candidatos da terceira via à eleição presidencial de 2022

  • João Doria (PSDB)-Governador de São Paulo;Eduardo Leite (PSDB)- Governador do Rio Grande do Sul;Arthur Virgílio (PSDB)- Ex-prefeito de Manaus;Ciro Gomes (PDT)-Ex-ministro;Alessandro Vieira (Cidadania-SE)- Senador;Simone Tebet (MDB-MS)-Senadora;Luiz Henrique Mandetta (DEM)- Ex-ministro da Saúde;Sérgio Moro- Ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública; Rodrigo Pacheco (DEM-MG)-Presidente do Senado; José Luiz Datena (PSL)- Jornalista e apresentador de TV;- Luiz Felipe d’Avila (Novo)- Cientista político e fundador do Centro de Liderança Pública (CLP)

Zé Filho afirma que não tratou sobre possível aliança com Wellington Dias

O GP1 conversou com o ex-governador e presidente da Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI), Zé Filho (PSDB), neste sábado (23) sobre o interesse do governador Wellington Dias (PT) de contar com seu apoio para as eleições de 2022.

Zé Filho não confirmou diálogo recente com Dias sobre um eventual alinhamento, mas não fechou as portas para entendimentos. O ex-governador deixou claro que mantém uma excelente relação com o atual chefe do Palácio de Karnak, bem como com o secretário de Estado da Fazenda, Rafael Fonteles (PT), cotado para concorrer ao Governo no próximo ano.

“Tudo que eu sei é o que tem sido colocado pela imprensa. Mas eu sou amigo do governador, sempre nos demos bem e nunca tivemos problemas. Eu converso sempre com Wellington assim como tenho uma relação boa com o Rafael Fonteles. Converso com todos, não tenho problema com ninguém”, assegurou o ex-governador.

“Agora minha ida para o Governo, eu nunca conversei sobre isso com governador Wellington. Tudo que eu sei sobre isso é o que tem sido colocado pela imprensa, mas como eu já disse, sou amigo de Wellington e do Rafael. Somos amigos”, frisou Zé Filho.

Interesse declarado

Em recente solenidade no Palácio de Karnak ao lado do ex-governador, Wellington admitiu interesse de firmar aliança entre eles. Isso porque, o chefe do executivo piauiense sabe que Zé Filho é uma das mais fortes lideranças do Estado e que poderia reforçar seu projeto político para 2022, sobretudo, na região de Parnaíba.

Apesar de ainda não ter prego batido, circula nos corredores do Karnak que o governador do Piauí teria interesse de oferecer a primeira suplência de senador da chapa majoritária do executivo estadual a Zé Filho.

Fonte: GP 1

Progressistas de olho nos Flávios

Ainda sem definição partidária para 2022, os deputados Flávio Nogueira e Flávio Nogueira Júnior seguem filiados ao PDT. Os dois apostam nos extremos: no bloco governista, o PT, e na oposição, o Progressistas.

Principal partido de oposição, o Progressistas já ofereceu legenda aos dois. No PT, abertura apenas para Oliveira Neto (Cidadania) e Elisângela Moura (PCdoB). (Elivaldo Barbosa)

Wellington Dias sanciona auxílio de R$ 500 para órfãos da Covid

Governador Wellington Dias decretou ponto facultativo nos órgãos do estado

Governador Wellington Dias 

O governador Wellington Dias (PT) sancionou, na sexta-feira (22), o Programa Nordeste Acolhe – Piauí, que concede um auxílio de R$ 500 para crianças e adolescentes que ficaram órfãos por conta da Covid-19.

O documento, publicado no Diário Oficial, diz que o benefício será destinado para crianças e adolescentes em situação de orfandade, nas condições a seguir:

I – situação de orfandade bilateral: condição social em que se encontra a criança ou adolescente em que ambos os pais, biológicos ou por adoção, faleceram, em dos quais, pelo menos, em razão da Covid-19; e

II – situação de orfandade em famílias monoparentais: condição social que se encontra a criança ou adolescente onde a família é formada por somente um dos pais, biológico ou por adoção, e este faleceu em razão da Covid-19.

O Programa priorizará as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco pessoal e social.

Será concedido à criança e ao adolescente em situação de orfandade em face da pandemia da Covid-19 benefício no valor de R$ 500, a ser pago mensalmente, até o alcance da maioridade civil.

“O benefício a que se refere o caput deste artigo é instrumento de amparo às crianças e aos adolescentes em situação de orfandade completa e tem por finalidade contribuir para a garantia do direito à vida e à saúde, bem como para o acesso à alimentação, educação e lazer”, diz trecho do documento.

O documento diz ainda que, no caso de crianças e adolescentes em acolhimento institucional, após esgotadas todas as alternativas de acolhimento familiar, o valor do benefício deverá ser recolhidos e mantido em conta específica em instituição financeira oficial. Quando o beneficiário completar 18 anos, lhe será transferido os valores repassados pelo programa do governo.

Veja aqui o Diário Oficial 

Fábio Xavier: PL vai se coligar com PT no Piauí, independente de Bolsonaro

Presidente estadual do PL, deputado Fábio Xavier 

Presidente estadual do PL, deputado Fábio Xavier

Por Arimatéa Carvalho

O presidente do PL no Piauí, deputado estadual Fábio Xavier, que também é secretário das Cidades do Governo Wellington Dias, não conta conversa: mesmo que o presidente Jair Bolsonaro se filie ao PL, no Estado a sigla seguirá com o PT, coligada oficialmente na chapa majoritária. “100% com o governador e Rafael Fonteles”, diz, acrescentando que já informou a situação ao presidente nacional do partido, Valdemar da Costa Neto. O dirigente entendeu. 

FIEL

Fábio Xavier é um dos deputados mais próximos do governador Wellington Dias e estará coligado, pois cada estado tem autonomia para firmar suas próprias coligações. Ele lembra que Estados como Amazonas e São Paulo também não vão ficar com Bolsonaro no próximo ano. 

Bolsonaro está deprimido, só dorme à base de remédios e pensa em desistir

Bolsonaro

DCM – Bolsonaro não está aguentando a pressão e pensa em desistir de tudo. Um interlocutor do Planalto revela que o presidente está sentindo a pressão dos últimos dias e está deprimido. Além disso, ele tem enfrentado há alguns meses uma forte insônia e só dorme à base de remédios. Inclusive, nos corredores da Alvorada, ele é chamado de Fantasma.

O apelido se deu porque, por mais de uma vez, funcionários da presidência levaram sustos com o presidente. “Durante a madrugada, alguém está trabalhando e, de repente, dá de cara com ele em algum lugar improvável”, comenta uma fonte que trabalha para a Alvorada. Segundo essa fonte, nos últimos meses o presidente foi visto com o celular andando pelos corredores.

A mesma fonte garantiu ao DCM que houve uma ocasião em que Bolsonaro chegou a dormir no chão. “Ele estava dormindo num canto e todo mundo levou um susto”, comentou sem dizer quando teria ocorrido o episódio. Diante disso, os funcionários da presidência passaram a chamar o chefe de Fantasma.

Bolsonaro teria se consultado com um médico de forma discretas por conta disso. Ele teria sido diagnosticado com um leve quadro depressivo e estaria à base de medicamentos. O interlocutor do Planalto garantiu que a presidência tentou a todo custo impedir que a informação vazasse. A conclusão é de que a doença poderia mostrar fragilidade num momento delicado pensando em reeleição.

Mas para funcionários não faz sentido esconder porque é visível como o comportamento do presidente mudou. “Ele não faz mais piadas, quase não ri e está sempre tenso”, disse outro. O sono, no entanto, teria melhorado nos últimos dias, por causa da medicação.

Bolsonaro quer desistir

Um político que atua diretamente no Planalto comentou que Bolsonaro chegou a desabafar sobre as dificuldades. “Ele disse que não aguenta mais, que está no limite, mas acho que foi só num momento difícil”, comentou. No círculo íntimo dele ninguém cogita uma possível desistência para a reeleição.

Mesmo assim, aliados estão observando a mudança de comportamento e entendem que o cansaço físico e mental pode custar caro. Muitos apostam que Bolsonaro não tem força para aguentar uma campanha dura em 2022.(pensarpiaui)

Suplentes ricos fazem Pacheco barrar reforma do Imposto de Renda

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) – Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Aprovada na Câmara por 398×77 votos há 52 dias, a reforma do Imposto de Renda (IR) continua na gaveta do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Nada de muito polêmico contém o projeto, mas o cativeiro em que se encontra tem a ver com a previsão de cobrança de IR sobre lucros e dividendos de grandes empresas. Senadores jovens, eleitos sem gastar grandes somas, revelaram a esta coluna que são os suplentes, que bancam campanhas dos titulares, quem barram a reforma. Além de suplentes, há também senadores milionários no mandato.

Taxação de 20%

O projeto engavetado prevê que lucros e dividendos pagarão 20% de Imposto de Renda na fonte, mas não fundos de investimento em ações.

Nem pegando leve

O Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) será reduzido de 15% para 8%, mas isso não foi suficiente para agradar os muito ricos.

Redução no imposto

A correção na faixa de isenção da tabela do IR, definida na reforma, é a maior desde o Plano Real, com redução significativa do imposto devido.

16 milhões isentos

De acordo com a reforma que não agrada aos mais ricos, cerca de 16 milhões de brasileiros (metade dos declarantes) ficariam isentos.(Cláudio Humberto)

Projeto obriga fornecimento de merenda escolar diferenciada para alunos diabéticos

A Assembleia Legislativa do Estado (Alepi) aprovou, em primeira votação, o Projeto de Lei Nº 184/2019, que obriga as escolas da rede pública estadual a fornecer merenda escolar diferenciada para estudantes diagnosticados com diabetes do tipo 1 e 2 e doença celíaca, enfermidade autoimune causada pela intolerância ao glúten.

Deputado estadual Flávio Nogueira Júnior (PDT)

O deputado estadual Flávio Nogueira Júnior (PTB), que é médico e autor da proposta, afirma que muitas doenças agem de modo silencioso, o que exige investimento em ações preventivas desde a infância. “Conheço a realidade de pacientes hipertensos, diabéticos e sei da gravidade de doenças silenciosas como estas. Este projeto vem a contribuir para as pessoas que necessitam de uma alimentação especial para a manutenção do índice glicêmico nos padrões normais, entre outros benefícios”, afirma.

De acordo com um estudo feito pelo Programa Mundial de Alimentos (PMA), da Organização das Nações Unidas (ONU), no ano de 2019, cerca de 386 milhões de estudantes recebem merenda escolar no mundo. Para muitos desses estudantes, a refeição que recebem na escola é a mais importante do dia.

Na justificativa do Projeto de Lei, o parlamentar argumenta que a obesidade infantil é um dos fatores de risco para a diabetes tipo 2. Dados obtidos em 2019, baseados no Índice de Massa Corporal (IMC) de crianças que são atendidas na Atenção Primária à Saúde (SAPS), demonstram que a doença afeta 13,2% das crianças entre 5 e 9 anos, que são acompanhadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), do Ministério da Saúde.

Para que os alunos tenham acesso à merenda escolar especial, a proposta determina que os responsáveis pelo estudante apresentem atestado médico e de nutricionista em que conste o diagnóstico de diabetes do tipo 1 ou tipo 2 ou ainda de doença celíaca.

Para entrar em vigor, a matéria  precisa ser aprovada em segunda votação no Plenário antes de seguir para sanção do Executivo.

Maranhão: Flávio Dino e José Sarney juntos?

Flávio Dino e José Sarney

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), e o ex-presidente José Sarney realizaram um encontro inusitado na última terça-feira. Os dois se reuniram no apartamento de Sarney, na península da Ponta D’Areia, em São Luís.

Dino pediu apoio do ex-presidente à sua candidatura à cadeira de número 32 da Academia Maranhense de Letras. Ele foi eleito alguns dias depois com 25 dos 35 votos.

Eles também conversaram, no encontro, sobre o cenário político nacional. No Maranhão, a reunião foi interpretada como a costura de uma aliança inédita entre PSB e MDB na eleição para o governo do estado em 2022. O vice-presidente do MDB maranhense, Roberto Costa, disse que o partido está disposto a dialogar com Flávio Dino em busca de uma saída para a crise nacional.

Eleição presidencial

O governador do Maranhão já havia dito à impresa que “quanto mais centrista Lula for, melhor política e eleitoralmente”. Dino defende a maior aliança possível em torno do ex-presidente “pela conjuntura que se apresenta, de uma eleição tensa e influenciada pelo extremismo”.

“A eleição de 2022 vai ser muito pior do que qualquer coisa que a gente já viu. É preciso ter uma oposição mais ampla, no sentido democrático, e construir os acordos políticos desde logo”, afirmou o governador. Para ele, apenas o radicalismo de direita não seria bem vindo numa coligação encabeçada por Lula.

No Maranhão, Dino tem experiência em construir alianças amplas. A chapa que o elegeu tinha 16 partidos, que ia do Republicanos (então PRB) e do Patriota, até o PCdoB, seu partido na época.

Flávio Dino deverá ser candidato ao Senado em 2022, já que está no segundo mandato como governador.(pensarpiaui)

Flora Izabel ajuda a enterrar inspeção que constatou suposto superfaturamento de R$ 583 mil na ALEPI

_Conselheira do TCE Flora Izabel, em registro quando da Assembleia Legislativa

Por Rômulo Rocha – Do Blog Bastidores

“EU VOTO COM O DEPUTADO [OLAVO]”, DIZ FLORA

A conselheira Flora Izabel, do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), que já está votando, ajudou a derrubar uma inspeção contra a sua antiga Casa, a Assembleia Legislativa, que detectou dano ao erário, por suposto superfaturamento, da ordem exata de R$ 583.036,93, na execução da obra de reforma e ampliação da TV e Rádio Assembleia, no Complexo Mirante do Monte Castelo, eivada que estava de “graves irregularidades”, segundo o Ministério Público de Contas (MPC).

A princípio, a presidente da Corte Lilian Martins entendeu que não haveria quórum em face de algumas declarações de suspeições. O conselheiro Kléber Eulálio chegou a dizer que “Flora votou no processo anterior”. “Não, mas porque esse é Assembleia [Legislativa]”, respondeu Lilian. “E ela se julgou suspeita?”, continuou Kléber. “Você se julgou suspeita, não?”, reforçou Lilian Martins. “Não. Eu posso votar sim”, respondeu Flora. “Eu voto com o relator, deputado… conselheiro Olavo”, sentenciou, após pequeno lapso.

_Quadro resumo de suposto superfaturamento. (Imagem: Autos)
_Quadro resumo de suposto superfaturamento. (Imagem: Reprodução de Autos) 

VALOR “ÍNFIMO”

“Então como vossas excelências podem ver, o único fato que poderia trazer dúvidas a respeito desses valores imputados ao gestor da Assembleia seria, no caso, da modificação do projeto básico, que realmente ocorreu, mas em nenhum momento, como consta dos relatórios, essa obra não foi executada. A obra está aí, nunca se ouviu falar de nenhum problema que tenha sido ocasionado por sua estrutura, porque realmente a obra aconteceu da maneira que deveria acontecer”, havia dito antes da votação a advogada Lenora Campelo. 

“Eu gostaria de realçar novamente, conselheiro Olavo [Rebelo], é que da imputação de 1 milhão de reais, como superfaturamento, ele se voltou para R$ 500 mil [R$ 583 mil, na verdade], que é um valor ínfimo, diante do montante da obra, dos valores da obra em si, e estes valores estão distribuídos em itens. Então não há comprovação de que não tenha sido devidamente utilizado”, pontuou a advogada.

“Da análise realizada no Contrato Nº 017/2010, restou apontado indicativo de superfaturamento no valor de R$ 541.400,55”, era o que havia defendido o MPC, que opinou pela imputação de débito ao presidente da ALEPI Themístocles Filho e à empresa UNI Engenharia Ltda, sendo logicamente, derrotado, de forma unânime, em suas pretensões.

O MPC também havia pedido a comunicação do fato ao Ministério Público do Estado do Piauí (com extração dos autos), para ciência e adoção das providências cabíveis, além de comunicação à Procuradoria Geral do Estado do Piauí, para que promova a cobrança e eventual execução judicial do débito imputado por este Tribunal de Contas aos responsáveis. No Plenário ninguém lhe deu ouvidos.

DÚVIDAS

O entendimento na Corte é de que havia dúvidas em meio a uma redução do suposto superfaturamento, que de início seria de R$ 1 milhão, mas caiu pela metade após nova avaliação de contraditório pela área técnica do TCE, gerando as dúvidas que beneficiaram os eventuais réus, vez que em existindo dúvidas, o caso é pró réu.

Licitação realizada por câmara de vereadores de Parnaíba é alvo de investigação em cidade do Piauí

O Ministério Público do Piauí, através da promotoria de justiça de Parnaíba, instaurou inquérito civil para apurar irregularidades na Câmara Municipal da cidade.

Câmara Municipal de Parnaíba

O inquérito tem como finalidade apurar irregularidade no certame licitatório para reforma da Câmara Municipal de Parnaíba , sem observância à regra da Lei de Licitações.

Foram encaminhadas informações apresentadas pela Câmara Municipal de Parnaíba ao noticiante, via ofício, a fim de que este se manifestasse sobre as informações apresentadas pelo dito órgão municipal e requerer o que entender necessário, fixando o prazo de resposta.

Consta no Diário Oficial do MP-PI que e não fora possível a localização do destinatário consoante endereço acostados nos autos.

“Faz-se necessária a continuidade da demanda, a fim de obter informações complementares, visando embasar o seu arquivamento ou judicialização da demanda”, cita a publicação.

O promotor Antenor Filgueiras Lôbo Neto determinou providências para a apuração do caso.

 

No vácuo de Zé Filho Gracinha M.Sousa deverá ser candidata a uma cadeira na Assembleia Legislativa

Depois de ser lançada como possível candidata a vice-governadora, numa chapa que seria encabeçada pelo ministro da Casa Civil do governo federal, Senador Ciro Nogueira, Gracinha Moraes Sousa, filha do prefeito Mão santa, foi citada várias vezes, por um bloco de comissionados que querem mostrar serviço puxando o saco,  como candidata a deputada federal, fazendo dobradinha com o primo Zé Filho e depois com Carlson Pessoa, que, na desistência de Zé Filho disputar eleição para a Assembleia Legislativa, seria candidato a deputado.

A mais recente informação, desta sexta-feira, dá conta que  o grupo político liderado pelo prefeito Mão Santa (DEM) decidiu outro plano para Gracinha Moraes Souza: ela será candidata a deputada estadual. E neste sentido Mão Santa já teria batido o martelo.

Muito bom que ela se candidate. Servirá para saber se na família, além de Mão Santa, uma outra pessoa tem votos. Já foi testado o Jr. Mão Santa, que se candidatou a prefeito em 2004 e perdeu a eleição para o ex-prefeito José Hamilton; depois, a esposa de Mão Santa, Adalgisa, também se candidatou à prefeitura, igualmente derrotada pelo Hamilton. E, por último, em 2018, a filha delegada Cassandra Moraes Sousa foi lançada candidata a vice-governadora de Luciano Nunes Filho. Sua votação não foi relevante, tanto é que sequer Luciano foi ao segundo turno, derrotado de primeira pelo Wellington Dias. Vamos aguardar.

Zé Filho e Wellington Dias juntos em 2022? “Não há nada que impeça”, diz ex-governador

O reencontro político do ex-governador Zé Filho, ainda filiado ao PSDB, com o atual, Wellington Dias (PT), é fato, segundo fontes palacianas. Está em andamento articulação política para uma composição envolvendo Wellington e Zé Filho na chapa majoritária governista. As conversas de bastidores apontam o presidente da Fiepi (Federação das Indústrias do Piauí) na primeira suplência de senador na chapa de Wellington Dias.

Zé Filho no radar de W. Dias

Zé Filho segue mudo, evitando declarações públicas sobre projeto eleitoral para 2022. Mas está balançando com a possível aliança. O último pleito estadual com Wellington Dias e Zé Filho no mesmo palanque foi o de 2010 e levou o então deputado estadual para vice-governadoria e o líder petista para o senado. Até o final de março do próximo ano, Zé Filho deve migrar do ninho tucano para uma sigla da base governista, podendo ser o retorno ao MDB.(Com informações de Elivaldo Barbosa)

A Foto da Semana: O encontro dos vereadores de oposição com a cúpula do governo Mão Santa

A foto da semana, sem dúvida, é esta, abaixo. Uma reunião de alguns vereadores de oposição com a secretária municipal de infraestrutura, Gracinha, que rigorosamente é quem toma a  decisão final na administração do Mão Santa, para quem já não é importante a unidade de comando administrativo. 

Coincidentemente a reunião ocorreu ontem(21), um dia após o Poder Executivo haver sido derrotado na Câmara Municipal, que reprovou o veto do prefeito ao projeto de lei instituía a obrigatoriedade da oferta do ensino bilíngue, contemplando a Língua Brasileira de Sinais – Libras e Língua Portuguesa, nas escolas municipais. Que foram discutir? O que foram “acertar?”- não foi dada divulgação.

Mas o interessante é a leitura que se pode fazer da imagem: A vereadora Neta, ao lado da secretária Gracinha- a dona das decisões. À frente, os vereadores de oposição Ronaldo Prado, Zé Filho Caxingó e Taylon Andrades, autor do projeto de lei que o prefeito vetou. E à cabeceira da mesa, onde sempre fica o prefeito, está o não menos poderoso Fábio Barros, essa figura inoxidável cujo nome alguns do governo já defendem como candidato a qualquer coisa. E lá atrás, cabisbaixo, alheio a tudo, está o prefeito Mão Santa- ” o melhor prefeito do Brasil”, como apregoam simpatizantes do governo, por conta de portarias.

Magoado, Moro cogita abandonar candidatura em 2022

O ex-juiz Sérgio Moro parece estar magoado com o Podemos e cogita abandonar candidatura à presidência em 2022. Ele já trocou mensagens com líderes da sigla ao longo desta quinta-feira (21) e vem despejando sua mágoa. Ele teria se chateado ao saber que a legenda se dividiu em relação ao voto da PEC 5.

Pessoas ligadas ao Podemos confirmaram que as conversas estão quentes nos grupos do partido. Tanto entre líderes e parlamentares, como os caciques diretamente com Moro.

Moro se chateia com Podemos (Foto: Cristiano Mariz/VEJA)Moro se chateia com Podemos (Foto: Cristiano Mariz/VEJA)Ainda ontem (20), o ex-ministro de Bolsonaro teria mandado mensagem mostrando sua estupefação ao saber o resultado. Embora a PEC não tenha passado, ele se sentiu traído pela legenda, que deu votos pela aprovação.

Os caciques do Podemos deixaram claro que não apoiavam a mudança no CNMP e concordavam com Moro. Mas o ex-juíz se sentiu traído porque, antes da votação, nenhum líder disse que poderia haver traições.

Na planilha do juiz da Lava Jato, todos os dez votos do Podemos iria para o não, mas metade acabou indo para o sim. Ele considera que não pode ser candidato por um partido que age dessa forma já antes de sua filiação.

Eduardo Leite vem a Teresina em busca de apoio à presidência

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite juntamente com o senador Tarso Jereissati, desembarcará em Teresina na próxima sexta-feira (29), após agenda em Natal (RN). A previsão para chegada dos tucanos a Capital piauiense está prevista para às 15h10.

Eduardo Leite

Eduardo Leite

Em campanha pela indicação da candidatura a Presidente da República, logo após o desembarque, Leite seguirá para o evento na sede do PSDB em Teresina, marcado para às 15h30. O governador do Rio Grande do Sul disputa com João Dória, governador do estado de São Paulo, o direito de se candidatar à presidência pelo partido.

As prévias que definirão o nome do escolhido ocorrerão dia 21 de novembro e, se o processo de escolha for para o segundo turno, a realização será em 28 do mesmo mês.

Preferência por Leite

Conforme sondado pelo GP1, em Teresina a maioria dos tucanos tem simpatia pelo nome do Eduardo Leite para representar o partido e se apresentar aos brasileiros como uma terceira via na disputa a presidência da República em 2022.(Germana Chaves)

Governo já admite saída de Guedes, inclusive ‘atirando’, como Moro

Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes. Foto: Governo de São Paulo

Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes. Foto: Governo de São Paulo

A demissão de dois secretários e dois adjuntos do Ministério da Economia, nesta quinta (21), reforçou a expectativa de demissão do próprio Paulo Guedes. As apostas no governo são de que ele pode sair “atirando”, como o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, acusando o governo de se render ao populismo. Ele está amuado desde sábado (16), quando o presidente Bolsonaro o chamou e disse em tom grave: “Paulo Guedes, decidi que o valor do benefício será de 500 reais por mês, no mínimo 400. Se você não gostar, paciência. A decisão está tomada”.

Manda quem pode

Bolsonaro achava que Guedes se demitiria tão logo fosse comunicado da decisão, mas o ministro não reagiu. Apenas balbuciou um “sim, senhor”.

Juiz da disputa

Guedes trava queda de braços com ministros da área social. Ele era contra aumentar benefícios sociais. Bolsonaro atuou como juiz da briga.

Ordem era viabilizar

A admiração de Bolsonaro por Guedes foi minada pela incapacidade ou desinteresse da equipe econômica de viabilizar o Auxílio de R$400.

Mais dia, menos dia…

Apesar de não haver pedido demissão, como se temia, no Planalto poucos apostam que Guedes permaneça muito tempo no governo.(Cláudio Humberto)