Prefeito e Presidente da FIEPI definem local de construção da Casa da Mulher

O prefeito de Teresina, Doutor Pessoa se reuniu na tarde desta quinta-feira (10) com o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí, Antônio José de Moraes Souza Filho- Zé Filho.

A reunião foi realizada na sede da FIEPI, em Teresina, e contou com a presença do vice-prefeito de Teresina, Robert Rios e de secretários municipais e diretores da FIEPI.

Na oportunidade, foi celebrado termo de ajuste de conduta para a construção da Casa da Mulher Brasileira, imóvel de propriedade da FIEPI, que está em processo de aquisição pela prefeitura de Teresina. (Tereza Val)

Deputado propõe debate sobre retorno das aulas presenciais

Em requerimento à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, na sessão desta quinta-feira (10/06), o deputado estadual João de Deus (PT) propôs a realização de audiência pública para debater o Projeto de Lei nº 5595/2020, que torna obrigatório as aulas presenciais em todas as escolas brasileiras.

O autor justifica que em pleno pico da pandemia, em que milhares de professores e estudantes ainda não foram vacinados contra a Covid-19 há o risco de uma explosão de casos da doença com o retorno das aulas presenciais no Brasil.

Serão convidados representantes dos setores de Saúde e Educação, em data a ser marcada. João de Deus teme que o presidente Jair Bolsonaro sancione a lei, caso ela seja aprovada pelo Cogresso, provocando mais contaminação e mortes entre os brasileiros.

W.Dias responde elogio de Lula: “Reconhecimento deste grande líder traz mais responsabilidade”

W.Dias e Lula (Foto: Reprodução/ Brasil 247)

O governador Wellington Dias (PT), na noite da quarta-feira (09/06), usou as redes sociais para agradecer declarações do ex-presidente Lula (PT) acerca da gestão petista no Piauí.

“O reconhecimento deste grande líder traz ainda mais responsabilidade! Lula foi o melhor presidente que o Brasil já teve e suas ações de governo foram fundamentais para o Piauí”, respondeu Dias. 

Ainda na manhã da quarta, em entrevista à TV Meio Norte, Lula havia classificado a administração de Wellington Dias como uma boa governança e atribuiu ao petista o desenvolvimento do estado do Piauí.

“O crescimento do estado Piauí [se deu] pela boa governança. Quando você tem alguém que gosta, conversa e faz parte daquilo que o povo precisa e respeita a instituições, tudo vai bem. Se você não faz isso tudo vai mal”, pontuou o ex-presidente. (Paula Sampaio)

Robert Rios não descarta candidatura ao Governo do Estado em 2022

O vice-prefeito de Teresina e secretário de Finanças, Robert Rios, afirmou nesta quarta-feira (09) ao GP1 que pode concorrer ao Governo do Estado caso não surja uma terceira via. Segundo Rios, ele já fez isso no passado e, se necessário, fará novamente.

“Se essa terceira via não aparecer um candidato viável e exigirem de mim que eu faça isso [serei candidato]. Eu já fiz isso no passado, eu saí candidato a senador para ir para o debate, para construir alternativa futura”, afirmou o secretário.

Robert Rios

Robert Rios

Robert explicou que nas eleições de 2018, ele saiu como candidato a senador e Dr. Pessoa disputou o Governo do Estado e que o pleito serviu para que eles fossem eleitos ano passado. “Nós estamos aqui hoje, Dr. Pessoa como prefeito e eu como vice porque tivemos coragem, ele de disputar o Governo e eu disputar o Senado, perdemos as eleições 2 anos atrás, mas construímos alternativa para a prefeitura que hoje é uma realidade”, relatou.

No entanto, Robert Rios disse que se houver essa terceira via, ele e Dr. Pessoa a apoiarão. “Hoje, tanto no Brasil como no Piauí, temos duas bolhas, Lula e Bolsonaro, Wellington Dias e Ciro Nogueira, e nós, eu e Dr. Pessoa, estamos fora da bolha, se houver a construção de uma terceira via nacional fora desse campo das bolhas e se essa via for possível aqui no Piauí, naturalmente que eu e Dr. Pessoa estaremos nessa via fora da bolha, se não for possível nós não nos omitiremos do processo eleitoral, nós vamos escolher um lado para apoiar, quem estiver do lado de Teresina”, ressaltou.(Gp1)

Secretaria do Turismo gastou R$ 16,3 milhões com atrações musicais nos anos de 2018 e 2019

Está na pauta do plenário do Tribunal de Contas desta quinta-feira auditoria que tinha como escopo analisar a regularidade das contratações de atrações artísticas custeadas com recursos públicos oriundos de emendas parlamentares alocadas ali na pasta do Turismo, referentes aos exercícios financeiros de 2018 e 2019. 

Um dos itens do parecer do Ministério Público de Contas, “Realização de despesas com apresentações musicais sem aumento da atividade turística. Violação ao artigo 37 da Constituição Federal – Princípio da Eficiência, c/c artigo 70, caput – Princípio da Economicidade”, traz como responsáveis secretário e ex-secretários da pasta, respectivamente, Flávio Rodrigues Nogueira Júnior (valor R$ 7.250.905,15), Bruno Ferreira Correia Lima (Valor R$ 5.237.635,63) e Carina Thomaz Câmara (Valor R$ 3.720.000,00).

Extrai-se da informação que nos anos de 2018 e 2019 gastou-se R$ 16.208.540,80. (Rômulo Rocha/180))

Brasil aplicou 44,5 milhões de doses desde que CPI da Pandemia foi criada

DF recebe as primeiras doses da vacina Pfizer e as mantém em ultracongelador a -75°CEnquanto a CPI briga por holofotes, o Brasil aplicou uma média de 768 mil doses por dia desde 13 de fevereiro

A CPI da Pandemia foi criada no dia 13 de abril e a busca por holofotes talvez tenha impedido os senadores de observarem que ao longo dos seus 58 dias de funcionamento, com muita lacração e bate-bocas, a vacinação contra covid-19 avançou.

Com isso, nos últimos 58 dias, o Brasil aplicou mais de 44,5 milhões de doses nos braços dos brasileiros, o que equivale a uma média de 768 mil vacinas aplicadas a cada dia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Nesta quarta também foi importante pela marca de 76 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha de vacinação contra a covid.

Atualmente, o governo já disponibilizou mais de 105 milhões de doses e essa diferença de 30 milhões de doses garante a 2ª aplicação.

Nesse período, o Brasil só ficou atrás de três países no número de doses de vacina aplicadas na população: Índia, EUA e China.

É como se o Brasil tivesse vacinado, nesses 58 dias, quase toda a população da Argentina com uma dose. Ou todo Chile com duas doses.

Assessoria ‘paralela’ é prática antiga de governantes em todo o mundo

Bolsonaro sanciona lei da LDO que beneficia programas emergenciaisLula, FHC, Sarney e até Franklin Delano Roosevelt recorreram a aconselhamento externo

Citado na CPI, e nas manchetes, como algo irregular e até “criminoso”, o suposto “gabinete paralelo” do governo Jair Bolsonaro é uma das mais tradicionais instituições de poder.

Não há chefe de governo, de qualquer nível ou país, que prescinda da opinião de pessoas de fora da gestão. Franklin Delano Roosevelt, considerado o melhor presidente da História dos Estados Unidos, governava sob aconselhamento diário do “kitchen cabinet” ou “gabinete da cozinha”, o “gabinete paralelo” da Casa Branca. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

No Brasil, Lula decidia mediante consulta de um “estado maior” petista, assim como FHC recorria a empresários e ex-colegas de cátedra.

O ex-presidente José Sarney gostava de consultar o talentoso jornalista e astrólogo Getúlio Bittencourt antes de qualquer decisão importante.

Antônio Carlos Magalhães (ACM) não foi o primeiro e nem o último governante baiano a recorrer aos conselhos dos babalaôs.

 

 

Sesapi anuncia vacinação de pessoas 18 a 59 anos contra Covid

A Secretaria de Estado da Saúde(Sesapi), em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CiB), decidiu nesta quarta-feira (9) que 50% dos lotes das vacinas que chegarem ao Piauí a partir de hoje serão destinadas para o público geral de 18 a 59 anos, mesmo que não tenha comorbidades.

Florentino Neto, secretário de Saúde

A reunião da CIB decidiu também que 30% das vacinas que chegarem ao Estado serão usadas para dar sequencia à imunização do público com comorbidades e deficiência e 20% para os grupos que forem reconhecidos pelos Conselhos Municipais de Saúde de cada cidade como prioritários.

“Este reconhecimento de prioridade será feito pelos próprios municípios”, afirma o Superintendente de Atenção à Saúde da Sesapi, Herlon Guimarães.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto afirma que a decisão é para dar agilidade à imunização da população piauiense.

“A ideia do governador Wellington Dias é ampliar a vacinação nos 224 municípios imunizando a população adulta do Piauí até outubro deste ano”, afirma.

Fonte: Ascom/Sesapi

FIEPI solicita ao governo vacinação dos trabalhadores da indústria no Piauí

presidente da FIEPI, Zé Filho, solicitou ao Governo do Estado a vacinação dos trabalhadores da indústria e construção civil por se enquadrarem como grupo prioritário seguindo o Plano Nacional de  Imunização em seu anexo II e os Decretos 10.292/2020 e 10.342/2020.

Presidente da FIEPI, Zé Filho, solicitou ao Governo do Estado a vacinação dos trabalhadores - Foto: Ascom

Presidente da FIEPI, Zé Filho, solicitou ao Governo do Estado a vacinação dos trabalhadores – Foto: Ascom

Em conversa com o secretário de Saúde, o presidente da FIEPI ressaltou que de acordo com o plano nacional, a imunização de grupos prioritários devem obedecer a uma ordem e que os trabalhadores da indústria já deveriam estar sendo contemplados com a  vacinação.

Encaminhou também oficio ao governador Wellington Dias, solicitando o início da vacinação, destacando que a definição da atividade industrial, tida como essencial, demonstra por si só a importância das funções exercidas por essa categoria.

“Outro ponto que destacamos foi o viés econômico da imunização em massa dos trabalhadores deste setor.  As empresas se fortalecem e ao recuperar sua capacidade produtiva haverá acréscimo de emprego e renda, resultando em benefícios para a sociedade”, pontua Zé Filho.

Boletim SESAPI: 10 mortes e 1.541 novos casos de Covid-19 em 24 horas

O Estado do Piauí registrou 1.541 casos confirmados e 10 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Hoje, também foram confirmados mais 10 óbitos acumulados de períodos anteriores e que estavam em investigação epidemiológica, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite desta quarta-feira (9).

Dos 1.541 casos confirmados da doença 850 são mulheres e 691 são homens, com idades entre um e 98 anos.   Os casos confirmados no estado somam 281.493 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 6.159 e foram registrados em 222 municípios.

Sesapi divulga novo boletim com os números da Covid-19 (Foto: Reprodução)

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há  910 ocupados, sendo 576 leitos clínicos, 313 UTIs e 21 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 18.133 até o dia nove de junho de 2021.

A Sesapi estima que 274.357 pessoas  já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Cidade, idade e sexo das vítimas

Sete homens e três mulheres foram vítimas da Covid-19. Elas eram de Água Branca (68  anos), Francisco Santos (89 anos) e Pedro II (67 anos). Já os homens eram das cidades de Francinopolis (87 anos), Ipiranga  (33 anos), José de Freitas (82 anos), Monsenhor Gil (43 anos), Oeiras (32 anos ) e Parnaíba (55 e 62 anos).

Dos óbitos acumulados, as três mulheres eram de Ipiranga (89 anos), Nazária (51 anos) e Pedro II (46 anos). Já os sete homens eram de Campo Maior (54 anos), Esperantina (79 anos), Teresina ( 61, 71, 76 e 90 anos) e União (52 anos).

W.Dias aponta que coordenação de campanha não o impede de disputar o Senado

O governador Wellington Dias (PT) disse na manhã de quarta-feira (9) que não necessariamente, assumir o comando da campanha do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República, impeça sua pré-candidatura ao Senado nas eleições gerais de 2010, mas é um soldado do Piauí.

Governador Wellington Dias comenta entrevista concedida por Lula (Foto: CCOM)Governador Wellington Dias comenta entrevista concedida por Lula 

Lula, na entrevista concedida com exclusividade à jornalista Cínthia Lages, no programa “Notícias da Boa”, da TV Rádio Jornal Meio Norte, disse que não abre mão da inteligência do governador Wellington Dias no comando de sua campanha à Presidência da República, nas eleições gerais de 2022.

“É claro que eu trato a política como uma missão. Para mim será um prazer muito grande compartilhar com outros líderes do Brasil. Aliás , ele quer trabalhar de forma ampla com líderes de outros partidos, de todas as reuniões do Brasil. Para mim, vai ser um privilégio contribuir, pensando não apenas no Lula, mas também pensando no melhor para o Brasil. O melhor para o Brasil também é o melhor para o Piauí e para o Nordeste”, afirmou Wellington Dias.

Wellington Dias disse que a rigor atuar na coordenação da campanha de Lula e disputar uma vaga no Senado, porque já participou da campanha do ex-presidente disputando cargo eletivo.

“A rigor, não. Se houver decisão de candidatura, se houver decisão de participar da coordenação, nós já fizemos isso em outro momento, e é possível a candidatura, mas será feito o que for melhor. Eu sou soldado do Piauí l e do Brasil. Estou pronto para a missão”, afirmou Wellington Dias.

Opinião: “Ciro evita chamar Bolsonaro de “genocida” e prefere classificá-lo como “traidor””

Ciro lança vídeos curtos para pavimentar sua campanha

Sofia Aguiar
Portal Terra

Contrariando a onda de políticos que passaram a chamar o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”, o pedetista Ciro Gomes afirma que há só uma palavra para definí-lo, defendendo o uso da expressão “traidor” para definir o chefe do governo.

Segundo o ex-ministro, pré-candidato à Presidência pelo PDT, “é tão vital denunciar Bolsonaro que as pessoas gastam, às vezes, um montão de palavras feias para defini-lo. Mas basta só uma: traidor”.

CITANDO AS TRAIÇÕES – Em vídeo publicado nas redes sociais nesta segunda-feira, 07, Ciro cita as “traições”, que a seu ver foram cometidas pelo presidente e que estariam ligadas ao prometido na campanha eleitoral de 2018.

“Traiu a religião, porque defende a morte no lugar da vida, e prega o ódio, no lugar do amor e da superação. Traiu as Forças Armadas, traiu a democracia, traiu nosso País”, declarou. Durante a narração de Ciro no vídeo, a palavra “traidor” aparece estampada em prédios.

Na avaliação do ex-ministro e pré-candidato a presidente em 2022, Bolsonaro só não traiu sua família e a si próprio “porque ele é a própria traição escancarada, a traição em pessoa”, finaliza o vídeo.

MARQUETEIRO – Desde 22 de abril, a comunicação do PDT tem sido comandada pelo publicitário João Santana, ex-marqueteiro do PT, contratado pelo presidente do partido, Carlos Lupi.

Nas últimas semanas, Ciro começou a publicar vídeos em tom de campanha eleitoral para 2022, já como trabalhos iniciais do marqueteiro que trabalhou para Lula e Dilma Rousseff.

Deixaram a vida pública mas continuam “mamando”: O povo paga

E ASSIM O CONTRIBUINTE PIAUIENSE SEGUE SUSTENTANDO VELHAS E CAQUÉTICAS LIDERANÇAS POLÍTICAS QUE HÁ MUITO TEMPO NÃO CONQUISTAM UM MANDATO POLÍTICO, CONFORME MATÉRIA ABAIXO, DO “O PIAUIENSE”:

“A farra das pensões demonstra que não é apenas a ILEGALIDADE da folha da pagamento que é preocupante – há casos totalmente LEGAIS e que são completamente IMORAIS. Devemos lembrar que as leis são criadas por eles mesmos e é um absurdo que a sociedade piauiense continue sustentando ex-deputados.

Freitas Neto teve seu último mandato como deputado estadual nos anos 80, mesmo assim continua recebendo R$ 10.128,65 todos os meses. Marcelo Castro é senador e teve seu último mandato em 1995, mas recebe R$ 15.192,97. Warton Santos não é deputado desde 2015, mas recebe uma pensão de R$ 10.128,65. Adolfo Nunes, cuja família quase toda é sustentada com cargos comissionados, tem uma pensão de R$ 10.128,65.

Para esses políticos, basta conseguir um único mandato para terem toda a vida patrocinada com dinheiro da sociedade, mesmo que o retorno social que dão seja nulo.

Com exceção de Marcelo Castro, nenhum deles tem um mandato eletivo – ainda assim, mantém suas influências políticas e cargos para familiares. O peso de sustentar tanta gente é insuportável. (Fonte: O Piauiense)

Proposto auxílio-combustível para motoristas de aplicativo, taxistas e mototaxistas

O deputado estadual Evaldo Gomes (Solidariedade) apresentou um indicativo de projeto de lei para garantir um auxílio combustível para os motoristas de aplicativo (app), para taxistas e para mototaxistas do Piauí.

“Entendemos que passamos por um momento de crise econômica em todo o País, em todo o estado, e que se agravou ainda mais com a pandemia. É uma forma de incentivar a categoria”, afirmou o parlamentar.

O projeto vai ser apreciado na Assembleia Legislativa e, depois de aprovado, levado até o governador Wellington Dias. (Fonte: Alepi)

Sesapi defende concurso público para contratação de pessoal

A Assembleia Legislativa do Piauí realizou audiência pública para discutir a situação das contratações de pessoal na Saúde pública do Estado e do município de Teresina, proposta pela deputada Teresa Britto (PV). A audiência contou com a presença de representantes da Fundação Municipal de Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde e das categorias de trabalhadores da Saúde.

Representando o Secretário Estadual de Saúde, o superintendente Administrativo da Sesapi, Jefferson Campelo defendeu a realização de concursos públicos.

“A contratação de pessoal de forma precária não é a melhor maneira, mas elas se justificam pelo momento em que estamos vivendo. A pedido do Ministério Público, realizamos em 2019 um levantamento que mostrou que precisamos de mais de 3 mil profissionais da saúde para preencher os quadros do Estado, mas logo veio a pandemia, o que inviabilizou qualquer processo. Durante a pandemia, a SESAPI realizou dois chamamentos de profissionais da saúde e também entendemos a situação dos profissionais, pois todos nós perdemos benefícios como férias e folgas por conta da pandemia”, destacou. (Fonte: Alepi)

Lobby dos cartórios quer promover protestos em massa no meio da pandemia

Extinção da ‘indústria da desconfiança’ dos cartórios será pauta na Câmara

Enquanto o mundo se livra dos cartórios e o Banco Central luta para reduzir o “custo Brasil”, o lobby do setor quer afundar o País ainda mais no atraso que representa a “indústria da desconfiança”.

Até pautou no Senado a votação de projeto permitindo protesto em massa de consumidores, ao legitimar cobranças proibidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Como sempre, a jogada é impor aos cidadãos novas taxas para aumentar artificial e abusivamente os lucros dos cartórios. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Em plena crise, com muitos desempregados, o projeto oportunista dos cartórios os autoriza a promover protestos de forma massificada.

O CNJ proibiu os cartórios de fazer os consumidores pagarem serviços de uma “Central Nacional de Serviços Eletrônicos Compartilhados”.

Conselheiros do CNJ perceberam que a jogada era fazer o consumidor pagar serviços que a tal “central” na verdade presta aos cartórios.

Os cartórios ignoraram a proibição do CNJ e continuaram fazendo a cobrança ilegal. Agora quer mudar a lei para “legalizar” a jogada esperta.

Copa América: STF decidirá se vai desautorizar Bolsonaro outra vez

STF decide que plenário voltará a julgar processos criminaisA menos que torneio de futebol tenha discussão de constitucionalidade, o STF não tinha por avaliar o tema

O Supremo Tribunal Federal (STF) está exorbitando de suas prerrogativas, segundo juristas, ao levar para seu plenário a decisão sobre a realização da Copa América, cuja abertura está marcada para domingo (13).

O problema é que não há questão de constitucionalidade envolvida nesse torneio, por isso prospera a avaliação de que o STF, na verdade, vai deliberar outra vez sobre desautorizar o Poder Executivo. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O caso foi levado ao STF por partidos de oposição como PT e PSB, que em geral têm conseguido o que desejam de vários dos seus ministros.

O relacionamento difícil entre Jair Bolsonaro e o STF torna muito provável uma nova decisão desfavorável ao presidente.

Com sua visita ontem ao ministro Luiz Fux, presidente do STF, Bolsonaro tentou criar um clima melhor. Mas talvez tenha sido uma iniciativa tardia.

“Essa questão eleitoral a gente trata no ano eleitoral”, diz Rafael Fonteles

Na manhã desta terça-feira (08) o secretário da Fazenda (Sefaz) Rafael Fonteles, nome apontado para disputar o Palácio de Karnak em 2022, falou sobre o seu relacionamento com os deputados, em especial os que participam da base do Governo de Wellington Dias, e afirmou que as conversas que tem acontecido são administrativas.

Questionado se conseguiria manter a base unida nas eleições de 2022, já que é o nome apontado para ser o candidato pelo PT, Rafael comenta que desde que assumiu a pasta no ano de 2015 mantém um bom relacionando com os parlamentares da base e também com os de oposição em relação a projetos enviados pelo Governo do Piauí.

Secretario de Fazenda, Rafael Fonteles

“Desde de 2015, quando eu assumi a Secretaria de Fazenda, tenho tido um excelente relacionamento com todos os parlamentares, inclusive da oposição, ainda mais da base aliada. Estou sempre conversando com todos os parlamentares, isso eu sempre fiz ao longo dos sete anos. Você não consegue manter o equilíbrio das contas públicas e ainda tocar um programa de investimento sem ter o apoio dos parlamentares. […] Portanto, essa relação administrativa, essa relação de apoio sempre existiu. Essa questão eleitoral a gente trata no ano eleitoral”, comenta o secretário.

Em relação aos encontros que Rafael tem tido com partidos como o PSD e MDB, que articulam a indicação do vice na chapa majoritária, o secretário explica que as conversas são para tratar de projetos na área administrativa. Já sobre à boa recepção que seu nome tem tido dentro do partido para suceder o governado Wellington Dias, Rafael diz que se sente honrado. (Viagora)

CPI da Covid marca depoimento de oito governadores: W. Dias vai depor

O governador  Wellington Dias (PT) deve prestar depoimento à CPI da Covid-19 no próximo dia 30 de junho. A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira (08), pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD – AM),  que  anunciou o calendário dos depoimentos dos governadores convocados a prestar esclarecimentos ao colegiado que apura supostas irregularidades cometidas por gestores públicos durante a pandemia. 

Além de presidir o Consórcio de Governadores da região Nordeste, Wellington Dias (PT) coordena a temática vacinação no Fórum de Governadores do Brasil, sendo um dos responsáveis pela articulação junto ao governo federal e autoridades estrangeiras durante as negociações para a chegada dos imunizantes ao país.  

O Governador do Piauí deve ser o terceiro a prestar depoimento. Antes dele, devem falar à CPI os governadores do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e do Pará, Helder Barbalho (MDB). Em julho, devem prestar depoimento os governadores do Distrito Federal, Tocantins, Santa Catarina, Roraima e Amapá.

Confira abaixo o cronograma divulgado: 

  • 10/06: Wilson Lima – Amazonas
  • 29/06: Helder Barbalho – Pará
  • 30/06: Wellington Dias – Piauí
  • 01/07: Ibaneis Rocha – Distrito Federal
  • 02/07: Mauro Carlesse – Tocantins
  • 06/07: Carlos Moisés – Santa Catarina
  • 07/07: Antônio Garcia – Roraima
  • 08/07: Waldez Góes – Amapá

Apesar de ter divulgado o calendário, a CPI da Covid ainda aguarda um posicionamento do Supremo Tribunal Federal(STF) que pode barrar o depoimento dos chefes dos executivos estaduais. 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, presta hoje seu segundo depoimento à CPI da Covid no Senado.

No centro dos questionamentos está a falta de autonomia de Queiroga em meio à atuação de um gabinete paralelo de assessoramento do presidente Jair Bolsonaro nas questões relativas à pandemia. (Natanael Souza)