Júlio Arcoverde diz que Governo está antecipando eleições na “calada da noite”

O deputado estadual e presidente do Progressistas no Piauí, Júlio Arcoverde, afirmou ao GP1 nessa quarta-feira (07), que ele o senador Ciro Nogueira (presidente nacional do PP), vão dialogar com os deputados do partido para definir o posicionamento de cada um em relação às eleições de 2022, uma vez que, após o rompimento com o governador Wellington Dias (PT), alguns permanecem em cargos no Palácio de Karnak.

Júlio Arcoverde

Júlio afirmou ainda que o Governo do Estado, por meio de seus interlocutores, está antecipando o pleito de 2022, na “calada da noite”, mas adiantou que ainda neste mês de janeiro seu partido vai começar a trabalhar para fortalecer suas bases em rumo ao próximo pleito.

“Em relação aos deputados, nós vamos conversar, acho que em meados de junho, porque a gente precisa montar o nosso grupo, não só de deputados estaduais, mas deputados federais e as lideranças do interior, prefeitos e vice-prefeitos”, falou ele.

“Estamos em uma contagem regressiva para as eleições de 2022, apesar de alguns membros do governo não quererem antecipar isso, mas eles sabem que estão fazendo isso no interior, estão antecipando o processo na calada da noite, e nós vamos começar a fazer esse trabalho a partir do mês de janeiro”, avisou Arcoverde.

Brasileiros não condenaram invasão à Câmara em 2006 como a dos EUA

Brasileiros não condenaram invasão à Câmara em 2006 como a dos EUADeputados do PT e Psol, que gritam contra a invasão no Capitólio, impediram a prisão dos vândalos na época

Em junho de 2006 a Câmara dos Deputados, em Brasília, foi invadida por centenas de manifestantes de um certo “MLST”, dissidência ainda mais porralouca do MST.

Tocaram o terror por 1h20m. Feriram 41 pessoas, depredaram, invadiram o interior do prédio com um carro e o viraram…

Muitos protestaram contra o ataque à democracia e ao nosso Legislativo, mas nada parecido com o que se viu nesta quarta (6) em Brasília, após a invasão igualmente grotesca ao Congresso dos Estados Unidos. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Na quarta, deputados protestaram, e ministros do STF e TSE subiram no palanque com insinuações de que Bolsonaro repetirá Trump em 2022.

Vândalos foram liderados de um tal Bruno Maranhão

Em 2006, deputados do PT e Psol, que hoje gritam contra a invasão no Capitólio, impediram a prisão dos liderados de um tal Bruno Maranhão.

A tolerância quanto aos invasores da Câmara tinha explicação: Lula era o presidente e, afinal, os invasores eram seus eleitores (e de carteirinha).

W. Dias confirma que Carnaval pode ser adiado em todo o PI e pontua que não tomará medidas irresponsáveis

O governador Wellington Dias afirmou nesta quinta-feira (07/01) que não poderá adotar medidas “irresponsáveis” e que possam colocar a vida da população em risco. A declaração do governador foi dada ao comentar a proposta do secretário estadual de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, para que as festividades do Carnaval no Piauí sejam adiadas para junho.

“A minha visão é que não podemos ter qualquer medida irresponsável de colocar em risco as pessoas. Sei que foram duras as medidas que adotei agora no Natal, Ano Novo. Isso muitas vezes desagrada. Será a mesma coisas agora nesse período de férias, no período de Carnaval, vamos manter os mesmos protocolos. O objetivo é salvar vidas”, declarou o governador ao relembrar as medidas de restrições impostas durante a virada do ano: festas com mais de 100 pessoas foram proibidas. 

Wellington Dias pontuou que as medidas de distanciamento social e obrigatoriedade do uso de máscara devem permanecer no Piauí até a conclusão do processo de imunização. Segundo o gestor, existe um possibilidade real de que a vacinação possa começar até o fim do mês de janeiro. O governador relembrou que a pandemia no Brasil vive novamente um momento delicado, uma vez que além da Covid-19, mutações do vírus já foram registradas em território nacional.

“Ele é de elevada infeção, atinge crianças e adolescente que o outro era brando. Então, corremos um sério risco. Há necessidade de trabalharmos rapidamente. [Termos] vacinação e enquanto isso termos também a responsabilidade: máscara, distanciamento, evitar aglomerações. Elas vão permanecer no Piauí e espero que para o Brasil”, disse. (Com informações de Paula Sampaio)

PI: Sem ambulância no município, prefeito corta 50% do próprio salário para alugar veículo

O prefeito de Cristino Castro, Felipe Dias, decidiu cortar metade do seu salário para custear o aluguel de uma ambulância para o município, que atualmente não conta com nenhum veículo de unidade móvel para transporte de pacientes. O salário líquido do prefeito é de R$ 12 mil.

De acordo com o gestor, a medida é emergencial até que o município consiga adquirir uma ambulância própria. O prefeito está buscando apoio no sentido de captar recursos para compra do veículo.

“São muitas as dificuldades, mas fomos eleitos para buscar alternativas. A saúde de Cristino Castro está tão precária que sequer temos uma ambulância para o transporte de pacientes. A população não pode ficar desassistida de algo tão essencial, por isso tomamos essa medida”, explica.

Candidatura de Baleia enfrenta resistência no MDB e até na bancada de São Paulo

Após encontro com Bolsonaro, presidente do MDB defende ‘pacto nacional’Lorota de “frente partidária” revela fragilidade de Baleia: as candidaturas são avulsas e não se subordina a conchavo de líderes

A dificuldade de Rodrigo Maia para viabilizar Baleia Rossi na disputa pela presidência da Câmara, como provou a demora na escolha, é prenúncio dos obstáculos que o nome do MDB-SP enfrentará até 1º fevereiro, dia da eleição.

A lorota de “frente partidária” também revela sua fragilidade: candidaturas a presidente no Congresso são avulsas, não se subordinam a conchavo de líderes, como o de Maia, ao melhor estilo “me engana que eu gosto”. Por isso não há “traição” de deputado que “desobedece” líder. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A característica de “eleição avulsa” explica a candidatura de Fábio Ramalho (MG) a presidente da Câmara. Ele é do MDB de Baleia Rossi.

Baleia é bom articulador, mas enfrenta resistência até dos deputados de São Paulo. Ainda há a velha “birra” antipaulista no comando da Câmara.

Não por acaso, Arthur Lira (PP-AL) percorre o País, visitando “eleitores”, com deputados do DEM de Rodrigo Maia e do MDB de Baleia Rossi.

Também pesa contra Baleia o apoio da “bancada do atraso”, de correntes esquerdistas contrárias às reformas que o País tanto necessita.

 

Prefeita de Piripiri teria dado posse a irmã, sobrinho, primo, atual namorada e até a ex

O secretariado da nova prefeita de Piripiri Jove Oliveira (PTB) tem rendido uma certa polêmica no município. Desde o anúncio, em 24 de dezembro, numa transmissão via Facebook, teria sido confirmada a nomeação de uma irmã, de um sobrinho, de um primo e de sua atual namorada e de uma suposta ex.

Prefeita de Piripiri Jove Oliveira

Pelo menos é o que tem denunciado lideranças da oposição à administração de Jove. O portal Repórter 10, que é campeão de audiência na região de Piripiri, divulgou a lista em uma matéria intitulada ‘Irmã, sobrinho e primo estão na relação de secretários’. Gerou repercussão entre os internautas e vários comentários relataram que essa lista tinha mais “parentes”.

Foi aí que lideranças identificaram, segundo repassaram ao OitoMeia, que a atual companheira de Jove, Maria Elaine Melo, também fará parte da administração. Ela assumiu a secretaria municipal de Finanças. “Além disso, quem também faz parte da equipe é a ex-companheira, Mel Teles, que agora se tornou a secretaria municipal de Comunicação”, disse uma fonte de Piripiri.

A equipe de reportagem do OitoMeia tentou contato com a prefeita ou com as secretarias citadas pelas lideranças de oposição, mas os telefones celulares repassados deram como desligados. O portal se coloca a disposição para que Jove, Maria Elaine ou Mel Teles possam se manifestar. Telefone de contato é o (86) 98119 5253 (Whatsapp). Ou por email: [email protected] (OitoMeia)

Carnaval pode ser adiado para junho no Piauí

O secretário de Estado do Turismo, Flávio Nogueira Júnior, está propondo o adiamento das festividades de carnaval no Piauí. Segundo ele, a medida seria necessária levando em consideração o cenário ainda preocupante da pandemia do novo coronavírus. Para o gestor, a proposta inicial seria o adiamento para junho, caso, até lá, a vacina contra o vírus esteja disponível, juntando com as festas juninas e fazendo um grande evento no Estado.

Flávio Júnior é médico e lembrou que ainda é preciso cautela e cuidados contra o SARS-CoV-2. “O vírus continua circulando. Já se tem notícias de uma variante e sabemos que as festividades de carnaval costumam sempre contar com uma presença muito grande de pessoas, ou seja, aglomerações, o que não é recomendado nesse momento”, observa.

O secretário lembrou que outros Estados, a exemplo da Bahia e Rio de Janeiro, que possuem tradições carnavalescas, já falaram do adiamento das suas festividades de carnaval. Em 2021, o carnaval estava previsto para acontecer entre os dias 13 e 16 de fevereiro. “O Piauí tem muitas cidades com tradições carnavalescas, a exemplo de Luís Correia, Barras, Água Branca, União e Floriano, por exemplo. São cidades que costumam trazer bandas nacionais e atraem um grande público, não apenas do Piauí, mas também de outros Estados. O momento é de continuar com cautela, adotando os cuidados necessários para evitarmos que tenhamos ainda mais casos de pessoas com o vírus e até mesmo óbitos”, avalia.

O assunto será discutido com o governador Wellington Dias que, em dezembro, seguindo orientações do Comitê de Operações Emergenciais em Saúde (COE), já havia dado orientações para que não houvesse as festividades de réveillon. No litoral piauiense, por exemplo, as festas alusivas a esta data eram comuns e incentivadas pela Secretaria de Estado do Turismo a fim de fomentar o setor. “Discutiremos com os prefeitos dessas cidades e avaliaremos um momento oportuno para que essas festas possam voltar a acontecer, mas em segurança”, finaliza o secretário. (Thaís de Souza)

Deputados Progressistas têm até junho para decidir se ficam ou não no governo

Os deputados Progressistas, que ainda estão no Governo do Estado, possuem até junho para decidirem se acompanham o senador Ciro Nogueira ou seguem com o governador Wellington Dias (PT). Quem afirma é o presidente estadual da sigla, deputado Júlio Arcoverde. 

Segundo ele, a partir de janeiro, a legenda começou uma contagem regressiva para 2022. Porém, alguns progressistas avaliam que o governador chamara os deputados para essa conversa logo depois do carnaval. 

“A cúpula do partido não tem relação nenhuma com o Governo do Estado. Isso a população pode ter certeza. Há um rompimento formal entre o presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira,  e jamais vamos ficar no mesmo palanque em 2022. Com relação aos deputados, vamos conversar até junho. Precisamos montar nosso grupo de deputados estaduais, federais e as lideranças do interior. Estamos em uma contagem regressiva para a eleição de 2022. Apesar de alguns membros do governo não quererem antecipar isso, mas eles fazem isso no interior. Antecipam o processo na calada da noite. Vamos começar esse trabalho em janeiro”, disse.

Júlio afirma que o partido também faz um trabalho em torno dos prefeitos. Ele destaca que Ciro ajudará os municípios com recursos federais. (Lídia Brito)

Alepi vai denunciar Equatorial ao Ministério Público, diz João Mádison

O deputado estadual João Mádison (MDB) afirmou, em entrevista ao GP1, que a Assembleia Legislativa do Piauí vai apresentar denúncia contra a Equatorial Piauí junto ao Procon e ao Ministério Público do Estado por descumprir lei.

João Madison

João Madison

De acordo com Mádison, o presidente Themístocles Filho sancionou lei, que foi aprovada em dois turnos, que determina o parcelamento da conta de energia para os empresários afetados durante a pandemia do novo coronavírus.

“Nós fizemos uma lei que foi discutida com todos os comerciantes, com toda a classe empresarial, com todos que são usuários de energia para que nós pudéssemos dividir as contas de energia, principalmente das empresas que estão quebradas, fizemos a lei, foi sancionada pelo presidente Themístocles Filho, mas para nossa surpresa a Equatorial não está cumprindo e disse que não vai cumprir”, contou o parlamentar.

Para o deputado, a empresa está sendo desrespeitosa. “Isso é um desrespeito à Assembleia Legislativa, ao presidente da Alepi, a nós, deputados, que representamos o estado, se ela contesta que entre na Justiça para contestar, mas ela é obrigada a cumpri-la, vamos denunciar ao Procon, vamos ao Ministério Público para que a lei possa estar sendo cumprida”, declarou.

“A Equatorial está brincando com os piauienses, energia de péssima qualidade, passamos mais de 60 horas sem energia, agora cobrando energia altíssima e não quer pelo menos parcelar o pagamento desses empresários que estão quebrados ainda da pandemia”, questionou.

Por fim, Mádison adiantou que a Alepi para que a empresa respeite e cumpra a lei. “Nós vamos fazer um movimento de repúdio para que a Equatorial possa respeitar o que foi aprovado na Casa, porque é inadmissível que a Equatorial fique brincando com a lei que foi aprovada em dois turnos e foi sancionada pelo presidente Themístocles. Não se pode admitir chacota, isso é brincadeira o que a Equatorial está fazendo com a Assembleia”, finalizou.

Outro lado

GP1 tentou contato com a Equatorial desde terça-feira (05), mas até o momento não obteve resposta.(Gp1)

Uso político leva a proliferação de fake news sobre a vacinação no Brasil

Vacinação de jornalistas contra H1N1 e Tríplice Viral começa hoje no DFSuposta negativa da Índia e até falsa negociação de governadores com a Pfizer foram inventadas

A tentativa de obter ganho político da pandemia chegou a novos níveis neste início de ano, principalmente com uso de fake news relacionadas à vacinação no Brasil.

Em menos de dois dias úteis, o interesse político criou dúvida sobre a chegada das vacinas negociadas pelo governo federal, prontamente abraçada por parte da imprensa, que também deu espaço para falsa negociação paralela de governadores com laboratório. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Durou pouco a lorota de Carlos Lula, secretário de Saúde do Maranhão, sobre “negociação paralela” com Pfizer. O laboratório desfez a mentira.

A Pfizer negou qualquer tratativa paralela de venda de sua vacina aos Estados, reafirmando que só negocia com o governo Jair Bolsonaro.

Foram necessários nota da Saúde, Itamaraty e do laboratório Serum para acreditarem na compra de 2 milhões de doses da vacina de Oxford.

O piauiense Wellington Dias (PT), usou a vacina para fazer política: disse ter solicitado registro à Anvisa. É lorota, só laboratório pode fazer isso.

W. Dias quer definições sobre quem estará com ele em 2022

O governador Wellington Dias deve colocar em breve um “chocalho no gato”, ou seja, definir quais, dos prefeitos eleitos, além dos deputados, estão com seu time para 2022. Fonte próxima ao Palácio de Karnak relata que até março o governador quer ter um quadro desenhado da situação. Um dos motivos é a oposição declarada do senador Ciro Nogueira (Progressistas). Antes de Ciro migrar para a oposição, os adversários políticos de Dias eram considerados de baixo potencial ofensivo. Já Nogueira, bem mais articulado, tem alcance maior na esfera política.

Dessa forma, com o xadrez de 2022 já antecipado de qualquer forma, Wellington vai saber quais dos gestores eleitos com seu apoio e o de Ciro Nogueira vão escolher o lado governista ou da oposição. Um exemplo: se em Parnaíba o aliado do Progressistas é o prefeito Mão Santa, Dias pode fortalecer politicamente o opositor de Mão Santa, Florentino Neto. Outras cidades em observação são São Raimundo Nonato e Campo Maior. Também se espera definição dos deputados Hélio Isaías, Wilson Brandão e Margarete Coelho. (Com informações de Sávia Barreto/MN)

Juiz federal rejeita denúncia contra ex-secretário de Fazenda no caso do Porto de Luís Correia

_Ex-secretário de Fazenda

Por Rômulo Rocha – Do Blog Bastidores

ALÉM DOS DESVIOS, MOVIMENTAÇÕES ESTRANHAS NOS RECURSOS
Em uma decisão que só recentemente ficou disponível, o juiz federal substituto Flávio Ediano Hissa Maia rejeitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra um dos envolvidos nos prejuízos milionários causados nos recursos destinados ao Porto de Luiz Correia. Trata-se do ex-secretário de Fazenda do Estado do Piauí Antônio Silvano Alencar de Almeida, um dos alvos da ação por improbidade administrativa.

O magistrado entendeu que havia a ausência de justa causa na ação. “Rejeito peça vestibular com relação ao fato imputado [a] Antônio Silvano Alencar de Almeida por falta de justa causa”, decidiu.

Segundo destacou o juiz em sua sentença, o Ministério Público Federal narrou que Silvano Alencar teria sido aquele que “na qualidade de Secretário de Fazenda à época dos fatos, cometeu ato de improbidade administrativa ao determinar a operação de transferência irregular de recursos da conta específica do convênio para a conta única do Estado, no importe de R$ 3 milhões, ressarcidos no dia 31/12/2010, causando grave dano ao erário, como também violação dos princípios que regem a Administração Pública”.

Essa informação veio à tona quando das investigações sobre os supostos desvios milionários envolvendo o Porto de Luís Correia.

Também segundo o magistrado, ao se referir de forma resumida à defesa apresentada pelo ex-secretário, “no mérito, [Silvano] aduziu inexistência de ato de improbidade administrativa por ausência de dano ao erário, alegando que restou comprovado que todos os recursos do convênio que foram transferidos para Conta Única do Tesouro Estadual foram devolvidos para as respectivas contas específicas com a devida atualização monetária”.

RÉUS

Os demais alvos nessa ação por improbidade administrativa tornaram-se réus. São eles Luciano José Linard Paes Landim, Alexandre de Castro Nogueira e Norma Maria da Costa Sales. Todos ex-secretários de Transportes do Estado do Piauí. 

CONCLUSA PARA SENTENÇA

Quanto à Ação Penal que também trata de desvios milionários na aplicação de recursos públicos no Porto de Luís Correia, ela está conclusa para sentença.

Wilson Martins: Se Wellington chamar, ele vai?

O Portal Política Dinâmica  entrou em contato com o ex-governador Wilson Martins (PSB). Nos bastidores fala-se na possibilidade dele voltar a fazer parte de uma gestão de Wellington Dias (PT). Com uma reforma administrativa se desenhando no horizonte breve — o governador quer preparar a máquina para 2022 –, já tem gente fazendo o meio de campo para esse retorno. Wilson não descarta

Nos últimos 7 anos, os caminhos de oposição a Wellington percorridos por Wilson foram de derrotas; o certo é voltar agora? (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

– Acabo de saber que o governador está lhe sondando para reintegrar a gestão dele, numa reforma que deve acontecer no fim de janeiro e início de fevereiro deste ano. Você e Wellington juntos outra vez? — foi a pergunta.

— Independentemente de sermos aliados ou não, sempre mantive uma relação respeitosa e fraternal com o governador, mas sobre isso, não há absolutamente nada de concreto! — foi a resposta de Martins.

O PD insistiu. O próprio governador Wellington Dias ou alguém em seu nome já teria lhe feito uma visita? Mandado alguma mensagem?

Wilson foi contido na resposta, mas deu a “senha” de que nada é impossível. Comentou que, ocasionalmente, quando os dois se encontram em eventos sociais, “sempre há acenos, o que é absolutamente natural”. E revelou que amigos em comum dos dois demonstram entusiasmo com esta possibilidade de reunião.

— Apenas isso! — finalizou.

Aos terraplanistas, recomendamos não duvidar muito do movimento de rotação da Terra.

Por: Marcos Melo

A controversa secretária Gracinha lembra agressões de adversários na campanha

Ontem(5) no auditório da Prefeitura Municipal, onde ocorreu a posse de vários secretários para o novo governo de Mão Santa, a controversa secretária Gracinha Moraes Sousa, agradeceu todos os que contribuíram para a vitória da reeleição do prefeito e lembrou que “fomos vítimas de muitas agressões, factoides e fake news. Mas sempre vi o Mão Santa perdoando e fazendo o bem. Não teríamos feito nada se o gestor não estivesse em harmonia com a população”, disse.

Gracinha, que assumiu as Secretarias de Infraestrutura, Habitação e Regularização Fundiária; Serviços Urbanos e Defesa Civil, além da presidência a EMPA (Empresa |Parnaibana de Serviços Públicos), foi saudada pelo seu pai, prefeito Mão Santa, com as seguintes palavras: “Reconheço o trabalho que foi feito, mas a Maria das Graças tem que fazer muito mais. Nossa amada Parnaíba merece”.

“Na mudança de mandato temos que trabalhar mais, com austeridade e honestidade. Ganhar eleição foi um crédito que a população nos deu para fazermos mais. Essa transição é necessária, sim”, pontuou Gracinha, pedindo calma, paciência e confiança no Gestor.

Robert Rios diz que fará pente-fino em contratos da gestão de Firmino Filho

Após assumir os trabalhos à frente da Secretaria Municipal de Finanças de Teresina, o vice-prefeito da Capital, Robert Rios (PSB), afirmou que a Prefeitura está com sérios problemas financeiros, “tecnicamente falida”, nas palavras dele. Rios disse ainda que vai passar um pente-fino nos contratos firmados com empresas, sobretudo as prestadoras de serviços terceirizados, durante a gestão de Firmino Filho (PSDB).

Em entrevista ao GP1 na tarde desta segunda-feira (04), o vice-prefeito afirmou que serão realizadas auditorias nas contas e que os dados concretos serão divulgados em no máximo três dias, mas ele adianta que se deparou com um cenário preocupante.

“Estamos analisando e acho que no máximo em 72 horas terei os extratos, os últimos gastos nos últimos dias foi algo desesperador. Recebemos a Prefeitura tecnicamente falida, a despesa é maior que a receita, então, vai ter auditoria”, declarou Robert.

Contratos milionários

O vice-prefeito e secretário de Finanças também falou sobre os contratos milionários firmados com empresas como a Belazarte, que nos últimos quatro anos de gestão de Firmino Filho (2017-2020) recebeu mais de R$ 141 milhões.

“Vai ter auditoria, mas vai ter providência, já discutimos isso e amanhã as providências serão feitas. Estamos chamando todas as empresas e elas vão ter que dizer quem são, quantos são e quem autorizou os contratos”, decretou Robert Rios.

Valores pagos a advogados

Outro ponto levantado foram os valores pagos pela Prefeitura de Teresina a advogados, mesmo a administração contando com a estrutura da Procuradoria Geral do Município. Sobre isso, Robert Rios disse que recebeu informações de que restando poucos dias para o fim do mandato, Firmino Filho teria pago R$ 450 mil a um advogado, o que vai ser devidamente apurado.

“Vamos estudar juridicamente o que pode ser feito. Ficamos sabendo que somente nas últimas 48 horas ele pagou R$ 450 mil para um advogado, isso foi o que chegou para mim, não quero ser leviano, saberemos o que houve”, finalizou o vice-prefeito de Teresina.(Thaís Guimarães)

Jovem é morto com golpe de faca durante seresta no interior do PI

Um jovem identificado apenas como Romário, foi morto na noite desse domingo (03/02) na Localidade Voa Esperança, zona Rural do município de Barras-PI, durante uma seresta. Ele estava em um seresta, no momento em que o crime ocorreu.

Segundo testemunhas, a vítima teria sido abordada pelos suspeitos e foi agredida e ferida com um golpe de faca na região da barriga, não tendo tempo para se defender.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas o jovem acabou não resistindo ao ferimento, indo a óbito ainda no local.

Até o momento, nenhum suspeito foi preso. A Polícia Civil investiga o caso. (Laurivânia Fernandes)

Para 46,5% dos brasileiros, política em 2021 será a mesma de sempre

Governo economiza R$ 1 bilhão com trabalho remoto de servidoresMais de um terço dos entrevistados (33,6%) estão otimistas e acreditam que 2021 será melhor

Pela pesquisa, apenas 16,1% dos entrevistados acreditam que em 2021 a política, no Brasil, vai ser pior.

A região Sul é a que menos espera dos políticos: para 19,9% dos entrevistados na região, a política vai ser ainda pior do que em 2021.

O instituto Paraná Pesquisa entrevistou 2.218 habitantes de 248 municípios nos 26 estados e no DF, no fim de dezembro.

Bolsonaro aposta em prorrogação do auxílio emergencial por mais seis meses

Mais de 2 mil servidores públicos de Alagoas receberam auxílio emergencial irregularmente
Presidente sabe que repique da covid-19 deixou o fim da pandemia mais distante e que o governo terá de ajudar os brasileiros

O presidente Jair Bolsonaro já considera fato consumado a prorrogação do auxílio emergencial por seis meses, contrariando recomendações da área econômica do governo. Bolsonaro deixou claro em conversas ao telefone, nos últimos dias, que gosta da ideia. Ele sabe que o repique do convid-19 deixou o fim da pandemia ainda mais distante e que o governo terá de ajudar os brasileiros que precisam desse suporte financeiro. Para o presidente, o Congresso vai aprovar a prorrogação já em fevereiro. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O presidente gosta da ideia de prorrogar o auxílio emergencial porque sabe que sua popularidade será “turbinada” novamente.

Ele não está preocupado com a “paternidade” da prorrogação do auxílio. O povo sempre será grato a quem paga o benefício, isto é, o governo.

Para o especialista Murilo Hidalgo, presidente do Paraná Pesquisas, a prorrogação do auxílio será determinante na reeleição de Bolsonaro.

Bolsonaro terminou o ano pandêmico de 2020 com a popularidade maior que a de 2019, e isso tem a ver com o auxílio pago aos mais pobres.

Ex-reitor deixa a Reitoria da Uespi para assumir a Secretaria de Educação de THE

Diz-se que uma imagem vale mais do que mil palavras. Nada do que se diga por descrever com exatidão o sentimento de alguém que se depara com essa situação abaixo. As fotos foram feitas na última semana do ano no campus da Uespi (Universidade Estadual do Piauí), exatamente no momento em que o professor Nouga Cardoso, duas vezes reitor da instituição, abandona o cargo para se tornar secretário de Educação de Teresina (Veja aqui).

Nouga Cardoso: legado de mato e entulhos no campus da Uespi em Teresina

Por indicação obscura do PT (ele nega, o partido não assume) ele passa a ocupar a pasta educacional municipal mais importante do país. A educação de Teresina por duas vezes consecutivas foi considerada pelo MEC (Ministério da Educação) como a mais resolutiva. E quanto à Uespi? Por enquanto, vamos nos limitar ao que vemos nas imagens que nos foram repassadas. Uma situação de todo lamentável. (Toni Rodrigues)

UM HOSPITAL INTEIRO PARA EMPREGAR A FAMÍLIA

Por:Marcos Melo

Coisa inédita no Piauí aconteceu na terra natal de Wellington Dias (PT). No apagar das luzes de 2020, o governador mandou o secretário Florentino Neto (PT) pegar de volta para o Estado a gestão da Unidade Mista de Saúde. Os motivos, segundo apurou o Política Dinâmica, são dois: manter uma gestão política para sua família no município e, principalmente, impedir que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mande recursos para cidade e fortaleça, assim, a imagem do senador Ciro Nogueira (PP).

Sim, tudo se trata de 2022. Segundo fonte do PD dentro da secretaria de Saúde, “o que aconteceu lá em Paes Landim é inédito”. A Unidade Mista de Saúde, aliás, tem o nome do avô de Wellington Dias, Félix Barroso, que já foi prefeito da cidade e era pai de seu pai. A UMS foi municipalizada em 2007, durante o segundo mandato de Wellington.

Wellington Dias já garantiu cargo público e manutenção de força política para sua família em Paes Landim; na foto, Gutim, sua esposa Keylane, que vai comandar a UMS, e o governador Welligton Dias (foto: Facebook)Wellington Dias já garantiu cargo público e manutenção de força política para sua família em Paes Landim; na foto, Gutim, sua esposa Keylane, que vai comandar a UMS, e o governador Welligton Dias (foto: Facebook)

WELLINGTON X CIRO

A retomada da UMS foi uma jogada política tão urgente que foi realizada numa canetada do secretário Florentino Neto no dia 25 de dezembro, feriado de Natal. A portaria foi publicada no Diário Oficial do dia 28 de dezembro, mesma edição que traz a nomeação da ex-primeira-dama da cidade e esposa do primo de Wellington, o ex-prefeito Gutemberg Araújo, o Gutim do PT, que não conseguiu se reeleger em 2020.

Pressa muita: Florentino tomou a UMS no dia de Natal, 25 de dezembro (imagem: reprodução)Pressa muita: Florentino tomou a UMS no dia de Natal, 25 de dezembro (imagem: reprodução)

O primo de Wellington foi derrotado por Thalles Marques, filiado ao Progressistas do senador Ciro Nogueira. Foram apenas 58 votos de diferença, mas a simbologia do resultado foi expressiva: Wellington e o PT rejeitados na “casa” do próprio governador. Com todos os parentes perdendo os cargos na Prefeitura e sem ter onde fazer favor em troca de votos, o jeito foi o governador retomar a UMS, que na cidade tinha um dos maiores quadros de funcionários, comissionados e contratos temporários da gestão municipal.  

Esposa de Gutim já está nomeada para mandar na UMS em Paes Landim (imagem: reprodução)Esposa de Gutim já está nomeada para mandar na UMS em Paes Landim (imagem: reprodução)

“Escutei por aqui que por conta da derrota do parente dele, o governador não quer o Ciro [Nogueira, senador] mandando dinheiro pra lá, porque é a cidade dele [Wellington] e também porque se chegar muito recurso federal, isso faria bem para a imagem do presidente [Jair] Bolsonaro”, revela a fonte.

É pessoal: Wellington Dias estaria agindo para impedir que Ciro Nogueira e Jair Bolsonaro tenham imagem melhor que a sua própria em Paes Landim (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)É pessoal: Wellington Dias estaria agindo para impedir que Ciro Nogueira e Jair Bolsonaro tenham imagem melhor que a sua própria em Paes Landim (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)

EXISTEM OUTROS CASOS QUE SÃO URGENTES

Ainda segundo essa pessoa que trabalha na Secretaria de Saúde, por atrasos no repasse do cofinanciamento do setor, há casos mais urgentes precisando de atenção em municípios onde o atendimento não corresponde à demanda, provocando um efeito dominó que, em último caso, “pressiona fortemente” o sistema de Saúde de Teresina.

Sem olhar prioridades: gestão política da SESAPI está sacrificando atendimentos pelo interior do Piauí e sobrecarregando Teresina (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)Sem olhar prioridades: gestão política da SESAPI está sacrificando atendimentos pelo interior do Piauí e sobrecarregando Teresina (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

“Não quero avaliar do ponto de vista político. O que posso garantir, vendo nossos números aqui, é que, do ponto de vista técnico, temos dezenas de outros casos mais urgentes de prefeituras que não conseguem manter o atendimento de saúde em hospitais e unidades de saúde que foram municipalizadas lá atrás. Não vejo que esse seja o caso em Paes Landim. Em Palmeirais, temos um caso bem mais urgente, por exemplo, de hospital que poderia voltar para o controle do Estado”, argumenta a fonte.

E só essa denúncia já é o bastante para o Ministério Público do Estado do Piauí solicitar informações à SESAPI. O Política Dinâmica solicitou, mas até a publicação desta matéria, ainda não havia recebido qualquer resposta.

INFORMAÇÕES SOLICITADAS:

Por meio de Whatsapp, solicitamos à assessora de imprensa da SESAPI, Élida Sá, informações sobre o caso. A mesma mensagem foi enviada para o número do secretário Florentino Neto. Os servidores da SESAPI, segundo a assessoria de imprensa, estão de recesso desde o dia 31 de dezembro de 2020.

Bom dia, Élida.

Precisamos de informações sobre a Portaria SESAPI/GAB nº 747, de 25 de dezembro de 2020. Ela trata da reestadualização da Unidade Mista de Saúde de Paes Landim.

1. Por qual motivo a SESAPI retomou o controle da UMS?

2. Houve gestão política do governador Wellington Dias para que a UMS permanecesse sob controle de sua família na cidade?

3. Que critérios foram levados em consideração para o ato do sr. secretário de Saúde, Florentino Neto, neste caso?

4. Existe o planejamento do Governo do Estado do Piauí para retomar outras unidades básicas ou mistas de saúde em outros municípios?

5. Existe um estudo sobre o impacto financeiro sobre essas retomadas? Ou pelo menos sobre a retomada da UMS em Paes Landim?

Aguardamos o quanto antes as respostas.

Atenciosamente,

Marcos Melo