Capitão dos Bombeiros diz que nenhum militar votará em Fábio Abreu: “a não ser os bajuladores”

A audiência iria tratar sobre o Plano Estadual de Segurança Pública e as estruturas básicas e remuneratórias da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil
A audiência para discussão do Plano Estadual de Segurança Pública, marcada para acontecer nesta quinta-feira (22) na Assembleia Legislativa, teve de ser adiada devido à ausência de representantes no governo. O fato gerou a revolta dos bombeiros, policiais militares e civis presentes. Eles ficaram ainda mais indignados quando souberam que ao lado, no Cine Teatro da Alepi, acontecia a cerimônia de filiação do secretário de Segurança Fábio ao PR.

Bastante alterado o capitão Anderson, presidente da Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí (ABMEPI), gravou um vídeo durante a solenidade de posse de Fábio Abreu ao novo partido enfatizando que nenhum policial militar do Estado votará no secretário (que tentará se reeleger como deputado federal) nesta eleição. “Nenhum policial militar do Estado do Piauí, a não ser dos bajuladores, a não ser daqueles que mendigam cargos comissionados”, esbravejou o capitão.
“Isso daí pra nós foi um tapa na cara, foi uma resposta concreta do secretário de Segurança dizendo pra nós que não se importa com a classe dos militares estaduais e quem não tem nenhuma intenção de defender a nossa política de reajuste salarial”, acrescentou Anderson, em entrevista ao Portal AZ.
As categorias dos bombeiros, policiais militares e civis do Estado cobram a implementação de uma política de reajuste salarial com recomposição das perdas inflacionárias (2015 e 2017, lembrando que o governo só pagou atrasado a de 2016, com 6,29%). “A capacidade financeira financeira do Estado fez foi melhorar, então a gente entende que existem condições financeiras necessárias para atender a nossas exigências”, asseverou Anderson.
Nesta sexta-feira (23), bombeiros e policiais irão fazer uma acampamento em frente à Secretaria de Segurança Pública por tempo indeterminado, a partir das 7h30. E na próxima terça-feira (27), uma nova audiência está marcada entre os militares e o governo na Alepi.(Portalaz)

Presidente da Câmara – Geraldinho – diz que vai endurecer e fazer cumprir regimento interno

Por: Bernardo Silva

O vereador e presidente da Câmara Municipal de Parnaíba, Geraldo Alencar Filho, disse que vai endurecer com relação à obediência ao que determina o regimento interno daquela casa. Não vai mais permitir os intermináveis debates entre vereadores, sobre o mesmo assunto, que já chegaram a 40 minutos. Um aparteando o outro e o outro pedindo um aparte do aparte. Ele disse também que tenciona fazer mudanças no regimento interno, atualizando-o. Cheio de boas intenções ele disse até que antes de deixar a presidência da Câmara vai fazer uma sala de imprensa e homenagear o jornalista Osmar Dias, falecido este ano, dando o nome dele ao novo espaço.

Diárias

A propósito de Câmara: Um assunto que a imprensa local dá pouca atenção diz respeito às diárias que são distribuídas na Câmara Municipal de Parnaíba. O assunto veio à baile quando no mandato do ex-vereador Fernando Gomes, na segunda gestão consecutiva do ex-prefeito Zé Hamilton (2009/2012), foi descoberto pelo ex-vereador que eram pagos 500 reais  para o vereador viajar dentro do Estado e R$ 1.000,00 quando era para outros Estados. E vereador recebia diárias mesmo sem viajar, até como complemento salarial, na hora de um aperreio. Houve a redução desses valores pela metade. A pergunta que não quer calar: ainda pagam diárias para vereadores, mesmo eles estando na cidade? E se vão a serviço do interesse da Câmara, quando chegam prestam contas, como diz o regimento?

 

FÁBIO ABREU CHEGA AO PR RECEBIDO COM FESTA

O deputado federal e secretário de Segurança Pública do Piauí, capitão Fábio Abreu, se filiou na manhã desta quinta-feira (21) ao Partido da República (PR). Eleito pela primeira vez em 2014 no PTB, ele é mais um político que oficializa mudança de partido nesse período da janela partidária, quando as transferências para quem possui mandato parlamentar [exceto vereadores] são permitidas pela Justiça Eleitoral.
O evento de filiação aconteceu no Cine Teatro da Assembleia Legislativa do Piauí e foi prestigiado por políticos de vários partidos. O governador Wellington Dias (PT) não compareceu, mas gravou um vídeo que foi exibido na solenidade de filiação. Ao chegar para o evento, Abreu falou das expectativas no novo partido, com quem já estava acertado desde o final de 2016, aguardando apenas o período de transferências.
“Tenho a melhor das expectativas. É um partido onde nós buscamos primeiro um entendimento com os dirigentes nacionais e com o nosso presidente estadual que é o deputado [estadual] Fábio Xavier. Dessas conversações e desses entendimentos decidi vir para o PR e aqui espero ter todas as minhas convicções mantidas, pois essa foi uma das principais conversas que tivemos, com relação à nossa independência”, falou. (Com informações de Gustavo Almeida)

Filiação do ex-deputado Tererê será dia 26 em Teresina

Ao que tudo indica vai ficando cada vez mais distante o sonho do ex-deputado estadual Deusimar Tererê conquistar um mandato próprio, para chamar de seu. Ser suplente no PSDB, como ele sempre o era, com chances de assumir, não quer mais.

Ele vai se filiar ao PTC, do deputado Evaldo Gomes, na próxima segunda-feira, às 11 horas da manhã, no Plenarinho da Assembleia Legislativa. E vai aguardar a campanha eleitoral chegar para subir nos palanques e bater palmas para o governador Wellington Dias, a quem demonizava até ontem. Ele se vitimiza e xinga os seus ex-correligionários tucanos. E se diz traído pelo ex-governador Zé Filho, com quem anunciou que marcharia no pleito municipal de 2016. E agora? Vai a algum lugar?!!!

PT EXIGE MINISTROS PAGANDO NOMEAÇÃO PARA O STF COM A TOGA

SÃO 7 MINISTROS NOMEADOS PARA O STF NOS GOVERNOS DO PT

Os sete ministros nomeados nos governos do PT para o Supremo Tribunal Federal, incluindo Cármen Lúcia, estão sob pressão para conceder habeas corpus ao ex-presidente Lula, nesta quinta-feira (22). O problema para os ministros é encontrar razões para isso, depois de o habeas corpus ter sido negado por juízes federais, desembargadores federais e ministros da 5ª turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Magistrados não pagam indicação com a toga. Lula nomeou o ministro Humberto Martins (STJ), por exemplo, que lhe negou habeas corpus.
Enquanto a Pátria distraída debatia a prisão após a condenação em segunda instância, o STF pautava o habeas corpus de Lula.
Lula nomeou Cármen Lúcia, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski para o STF. Mas conta com os votos de Gilmar Mendes e Marco Aurélio.
No governo petista de Dilma Rousseff foram nomeados Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Barroso e Edson Fachin como ministros do STF.

Deputados Robert Rios e Juliana Moraes Sousa: a oposição procura seu rumo

Juliana e Robert Rios: oposição de verdade
*por Bernardo Silva
O mais ácido crítico do governo Wellington Dias, deputado Robert Rios, abandonou o PDT do Piauí, que continua grudado no governo, feito chiclete. Não tinha mais sentido Rios, agora no Democratas, ficar batendo forte no governo e o seu partido tomando bençãos ao governador.
Espera-se que faça o mesmo, o quanto antes, a deputada Juliana Moraes Sousa, ainda no MDB, outro partido que se humilha para o PT e vive de cócoras para o governo estadual.
Juliana, segundo informa, deve em breve se filiar ao PSDB, do deputado e pré-candidato a governador Luciano Nunes, fortalecendo a agremiação na região norte.

Justiça Federal dá prazo para Governo explicar aplicação de empréstimo

Até que o Governo do Estado explique como foram aplicados os recursos da primeira parcela do empréstimo junto a Caixa Econômica Federal a segunda parcela poderá não ser liberada. A juíza Marina Rocha Cavalcanti Barros Mendes, da 5ª Vara Federal Cível da seção Judiciária do Piauí deu prazo de cinco dias para que o Governo encaminhe suas explicações.  A decisão da juíza foi uma resposta a ação movida por Valter Alencar.(Elizabeth Sá)

Zé Filho decide esta semana filiação ao PSDB: Deputada Juliana poderá acompanhá-lo

                             Zé Filho e deputada Juliana
*Por: Bernardo Silva
O ex-governador Zé Filho, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí, atualmente sem partido, deverá definir sua filiação ao PSDB até sexta-feira próxima, segundo adiantou ao blogdobsilva. Ele está em Brasília tratando do assunto.
Com a filiação de Zé Filho ao partido dos tucanos também deverá ser definido o comando da sigla em Parnaíba. O PSDB era comandado pelo ex-deputado Tererê, que desembarcou da agremiação para dar apoio ao governo Wellington Dias, de quem já foi ferrenho adversário.
Embora não esteja nada definido, quem também deverá acompanha Zé Filho no PSDB é a deputada estadual Juliana Moraes Sousa, atualmente no PMDB mas fazendo parte do grupo de parlamentares que se opõem ao governo estadual. Em contato com este blogdobsilva a deputada admitiu esta possibilidade.

Governo do Estado descarta possibilidade de reajuste a servidores

O secretário de Planejamento do Estado, Antônio Neto, descartou qualquer nova possibilidade de reajuste salarial para os servidores até que o governo saia do limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Um novo relatório sobre a situação fiscal do Piauí deve sair no final do mês de maio, mesmo assim, o gestor não garante o aumento de salários.
De acordo com Antônio Neto, o governo tem despesas com pessoal que crescem independente de reajuste, como aumento anual do número de aposentados, o que, segundo o gestor, oneram o governo. Além disso, o gestor alegou que as transferências de recursos da União ainda continuam reduzidas porque o país não saiu totalmente da crise econômica.
“Se a gente observar que o estado melhorou a situação fiscal, nós poderemos avaliar. Mesmo assim, nós teremos que ter cuidado porque não vamos sair do limite prudencial para voltar no mês seguinte porque concedemos reajuste. Precisamos trabalhar 2018 como um ano de equilíbrio para que no próximo ano fazer um trabalho mais organizado de recomposição das carreiras”, declarou.
Antônio Neto afirmou que é determinação do governador Wellington Dias (PT) não assumir novos gastos. “A gente não pode pensar em tomar nenhuma medida para que venha comprometer esse equilíbrio que estamos conseguindo a duras penas. Não vamos assumir nenhum tipo de gastos que venham comprometer o pagamento dos servidores”, pontuou.

Por: Ithyara Borges – Jornal O Dia