Novo ministro do Trabalho tem um “currículo” mais sujo do que Cristiane Brasil

Caio Vieira de Mello já foi autuado 24 vezes

Daniel Camargos e Ana Magalhães
Folha

O recém-nomeado ministro do Trabalho, Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, foi autuado 24 vezes em fiscalizações do Ministério do Trabalho por infrações trabalhistas, entre 2005 e 2013, em sua fazenda, em Conceição do Rio Verde, no Sul de Minas Gerais. Uma das autuações, de 2009, refere-se a dois trabalhadores rurais que estavam sem registro em carteira de trabalho, e, portanto, sem o pagamento de benefícios trabalhistas como FGTS, INSS e férias remuneradas. As fiscalizações geraram multas de R$ 46 mil.

À época, Vieira de Mello era desembargador e vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, em Belo Horizonte.

FISCALIZAÇÕES – Os auditores do Ministério do Trabalho fizeram sete fiscalizações entre 2005 e 2013 na Fazenda Campestre, onde o ministro mantinha uma plantação de café. Além dos dois funcionários que estavam há três anos trabalhando sem registro em carteira, a fiscalização encontrou falhas de segurança e de higiene na fazenda.

De acordo com os autos de infração obtidos pela Repórter Brasil, era permitido o livre acesso dos trabalhadores ao depósito com agrotóxicos, que ficava perto do refeitório dos funcionários. “É grande a chance de contaminação, pois nem todo trabalhador é treinado para manusear o agrotóxico”, afirma o assessor jurídico da (Contar) Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados Rurais, Carlos Eduardo Chaves Silva.

INDICAÇÕES ERRADAS – O Ministério do Trabalho tem sido alvo recorrente de problemas na indicação de ministros. Em janeiro, o presidente Michel Temer tentou nomear a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), mas a posse foi impedida pela Justiça Federal porque a filha de Roberto Jefferson havia sido condenada pela Justiça do Trabalho por empregar um motorista que trabalhava 15 horas por dia sem carteira assinada. A decisão foi mantida pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia.

O ministro que assumiu após a polêmica com Cristiane, Helton Yomura, saiu do cargo em 5 de julho após operação da Polícia Federal sobre fraudes na concessão de registros sindicais.

SEM HIGIENE – Na Fazenda Campestre, do atual ministro, outra infração apontada pelos auditores foi o fato de a moradia dos empregados ficar perto da baia dos animais. Também foi constatado o não fornecimento de equipamento de proteção individual para os funcionários. Os fiscais do Ministério do Trabalho ainda autuaram Vieira de Mello pela precariedade das instalações elétricas e por risco de contato acidental com a picadeira.

Em nota, o Ministério do Trabalho confirmou que a fazenda do ministro foi alvo de uma fiscalização “de rotina” e que pagou uma multa de R$ 46 mil. “A administração da propriedade decidiu não contestar nem judicial nem administrativamente as autuações, embora houvesse fundamentos jurídicos e fáticos para fazê-lo”, afirmou.

O ministério destaca que as ações já transitaram em julgado e que o Ministério Público do Trabalho não viu necessidade de ingressar com ação civil pública. “A propriedade jamais incorreu em reincidência e, portanto, não sofreu nenhuma autuação trabalhista desde 2009, nem ações judiciais trabalhistas”, afirma.

Se for para dizer amém eu não vou, afirma Janaina

Coluna do Estadão – Andreza Matais

Janaina Paschoal conta que uma das suas condições para aceitar a vaga de vice do presidenciável Jair Bolsonaro é participar das decisões do eventual governo. “Se ele quer uma pessoa para trabalhar, tudo bem. Mas se for para dizer amém eu não vou”, afirma.

“Terei que mudar toda minha vida. Eu tenho que ir para representar as pessoas que vão confiar em mim.” Sobre ter irritado interlocutores do candidato ao falar, em discurso na convenção, que não admite o pensamento único, ela afirma que o PT já fez isso e não deu certo. “Lula é quem diz ‘nós contra eles’. Isso não aceito.”

Janaina Paschoal rompeu com o jurista Miguel Reale, seu amigo de anos, depois que ele passou a pressioná-la a desistir do pedido de impeachment de Dilma Rousseff.

Os dois foram autores da peça que levou a cassação do mandato da petista, mas Reale avaliou que o pedido da OAB deveria prevalecer ao deles. O caso é contado na campanha de Bolsonaro para demonstrar que Janaina perde amigos para defender suas convicções.

Partidos questionam no Supremo a proibição de showmícios.

 

Três partidos políticos, o PSB, PSOL e PT,  ajuizaram no Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade contra regra da legislação eleitoral que trata da realização de eventos de arrecadação de recursos e da proibição de showmícios por candidatos em eleições.

O relator é o ministro Luiz Fux, que informou texto divulgado no site da Corte proíbe “a realização de showmício e de evento assemelhado para promoção de candidatos” e a apresentação, “remunerada ou não”, de artistas para animar comícios e reuniões eleitorais.

Os partidos pretendem que seja declarada a inconstitucionalidade parcial do dispositivo quando as apresentações forem gratuitas, sem cobrança de cachê, mediante a supressão da expressão “ou não” do texto legislativo.

O segundo ponto em discussão é o artigo 23, parágrafo 4.º, inciso V, que dispõe que as doações poderão ser efetuadas por meio de “promoção de eventos de arrecadação realizados diretamente pelo candidato ou pelo partido político”. O objetivo da ação aqui é o reconhecimento de que o dispositivo não pode ser interpretado de modo a vedar a realização de eventos artísticos, inclusive shows musicais.

Segundo as agremiações, tanto a proibição dos showmícios não remunerados quanto a vedação de eventos artísticos de arrecadação eleitoral são incompatíveis com a garantia constitucional da liberdade de expressão. “A primeira medida ofende, ainda, o princípio da proporcionalidade, enquanto a segunda também viola a isonomia e o imperativo constitucional de valorização da cultura”, afirmam. Fonte: TBahia. Fotos: RAV/Correio9. Edição: APM Notícias.

Eleições 2018: Por que zombam do Dr. Pessoa?

Pessoa se emocionou ao anunciar pré-candidatura (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

Desde que o deputado estadual Dr. Pessoa (Solidariedade) deixou claro que se lançaria pré-candidato a governador do Piauí na oposição ao atual governo, começaram a circular montagens de vídeos onde zombam da sua dificuldade de oratória. Um dos vídeos foi, inclusive, retirado de uma entrevista que ele concedeu há alguns meses. Na fala, ele trocou palavras e não conseguiu se expressar como gostaria.

Ao anunciar oficialmente sua pré-candidatura nesta segunda-feira (23), Pessoa reconheceu a limitação de oratória, mas lembrou a infância difícil e as dificuldades que enfrentou ao longo da vida. Nascido no interior, aprendeu a ler já adolescente e conseguiu se formar em medicina. Como pré-candidato ao governo, disse estar preparado para as zombarias na campanha e lembrou que o mais importante ele saber fazer: cuidar de gente.

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS
Muitos dos que debocham de Dr. Pessoa são os mesmos que defendem a senadora Regina Sousa (PT) dos ataques preconceituosos que ela enfrenta. A senadora petista, de fato, é vítima de críticas que fogem à sua atuação política e estão certos aqueles que a defendem de zombarias motivadas pelo seu jeito simples, pela sua oratória ou por sua forma de se vestir.

No entanto, se defendem Regina, não podem usar da mesma arma para zombar de Dr. Pessoa. Quem estiver preocupado com a candidatura dele, claramente dotada de apelo popular, que o confronte de outra forma, mas não fazendo piada do jeito que ele se expressa. De todo modo, se não o quiserem por esse motivo, se manifestem nas urnas.

Em política, as coisas não acontecem por mera coincidência. Os vídeos de Dr. Pessoa “trocando as palavras” circularem com tanta intensidade nos dois dias que antecederam o anúncio da sua candidatura, obviamente foi algo planejado. Zombam do jeito de Dr. Pessoa, mas defendem Regina. É o famoso dois pesos e duas medidas. (Gustavo Almeida – Política Dinâmica)

Paulo Henrique (rede) conclui agenda em Parnaíba

O Pré-Candidato ao Senado pelo Partido REDE Sustentabilidade, Professor Paulo Henrique concluiu sua agenda em Parnaíba na manhã desta sexta feira (20) fazendo visitas e ouvindo segmentos da sociedade local.

No início da manhã foi tomar café com os amigos no Mercado de Fátima, onde conversou com diversas pessoas apresentadas pelo seu companheiro a vaga de suplente de senador, ex-vereador Fernando Gomes.

Em seguida manteve compromisso com o Babalorixá Tiago, conhecido “Doté Pai” que é Coordenador da Rede Nacional de Culturas Afros – RENAFRO, organismo que congrega as religiões de matriz africana.

A diversidade cultural e religiosa é tema que o REDE Sustentabilidade põe em pauta entendendo que falta compromisso do Estado Brasileiro com religiões africanas, que se sabe que são muito perseguidas. “Há ainda muito preconceito e intolerância com manifestações religiosas africanas. Por um lado o racismo e a discriminação que remontam à escravidão e que desde o Brasil colônia rotulam tais religiões pelo simples fato de serem de origem africana, e, pelo outro, a ação de movimentos neopentecostais que nos últimos anos teriam se valido de mitos e preconceitos para ‘demonizar’ e insuflar a perseguição a umbandistas e candomblecistas”, disse Paulo Henrique.

Em seguida gravou entrevista à TV Costa Norte onde falou da sua pré-candidatura ao Senado. Aos 49 anos de idade, candidato pela primeira vez diz que “tomei a decisão de me filiar (minha primeira filiação) ao Partido REDE Sustentabilidade por entender que a figura de Marina Silva estimula a esperança de se fazer política de forma diferente do que aí está. Há, no contexto atual, a necessidade da abertura de um novo caminho político, nós vamos por ele”.

Finalizou sua agenda visitando o Engenho Cultural São Francisco, iniciativa do ceramista e artista plástico Jackson Cristiano que expõe suas obras e de outros artistas.

A “chapa-monstro” do governo do Estado

Chapa-monstro 1

Vai ser um salve-se quem puder na aliança governista agora que está praticamente fechada a chapa que vai reunir PT, MDB, Progressistas e outros aliados. 
A chapa é tão grande que ganhou apelido de chapão. Deveria ser chamada mesmo era de chapa-monstro, porque nela muita gente vai se danar. 

Chapa-monstro 2

A chapa-monstro funcionaria como uma espécie de Cronos, que devorava seus filhos temendo ser destronado por ele. Pode também ter uma visão fratricida, porque une pessoas que vão lutar na mesma arena para garantir o mandato.

Chapa-monstro 3

São muitas as projeções sobre a chapa, mas todas indicam que um candidato com menos de 25 mil votos corre o risco de ficar sem mandato. Isso vai certamente acirrar os ânimos internos e cria um problema a mais para ser administrado pelo principal CEO político da chapa governista, o petista Wellington Dias. (Arimateia Azevedo)

Partidos definem como vão utilizar fundo eleitoral; total chega R$ 1,71 bilhão

Vários partidos já definiram como vão repartir entre seus candidatos o dinheiro do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. Neste ano, R$ 1,71 bilhões sairão dos cofres públicos para financiar as campanhas eleitorais. 

 O MDB, que vai receber a maior fatia, R$ 234 milhões, anunciou no início do mês que não vai dar recursos para as campanhas à Presidência da República e governos estaduais.

O PP vai garantir R$ 2 milhões para cada candidato à reeleição como deputado federal, e vai dar bônus de 2,5% para cada vez que estes deputados votaram conforme a orientação do partido na Câmara. Segundo a resolução, a estratégia é valorizar a fidelidade partidária.

 O PSol criou faixas de prioridades entre as regiões do país. A campanha para o Governo do Rio de Janeiro e para o Senado pelo Pará têm prioridade 1 e por isso vão receber mais recursos. O partido definiu que os diretórios estaduais devem estabelecer regras para valorizar candidaturas de negros, indígenas e LGBTs.

 O Democratas deve destinar o piso de R$ 2,5 milhões para cada candidato a governador e a direção nacional fica livre para incrementar o valor de acordo com o desempenho do candidato ao longo da campanha.

 O PSB só vai direcionar dinheiro para os candidatos a deputado estadual que estiverem apoiando integralmente candidatos do partido à deputado federal.

Todos os partidos são obrigados a destinar no mínimo 30% do Fundo para a campanha de mulheres. Mas, se o percentual de mulheres for maior do que isso, a parcela deve ser proporcional. Ou seja, se são 40% de candidatas, elas receberão, 40% do Fundo.

 O Democratas e o PP, por exemplo, pedem que os candidatos indiquem uma lista de mulheres para quem eles querem destinar nominalmente o recurso extra, que será inicialmente reservado para os homens.

Fonte: Agência Brasil

A semana começa com novidades na política

Dr. Pessoa

À medida que o prazo vai se afunilando para as eleições do dia sete de outubro, as novidades surgem a todo instante na política piauiense. Ontem, durante visita do Secretário Geral da Nacional do Partido Solidariedade, Luiz Adriano, ficou certo que o partido aproveitará a popularidade do Dr. Pessoa para lançá-lo candidato ao governo do estado, e não mais ao senado, como estava programado anteriormente.

Dr. Pessoa está animado, confiante em um discurso de apelo popular, ressaltando a sua origem de homem simples, identificado com as demandas da população mais sofrida. Ele se aproveita até mesmo dos seus erros de português como um trunfo para mostrar que é um homem de raiz humilde, mas com vontade de trabalhar.

O deputado imagina que pode sair como azarão, mudando o favoritismo até então consolidado na pessoa do governador Welllington Dias. Ele tem como exemplo a eleição do então governador Mão Santa em 1994, à época, improvável, devido à pouca estrutura de campanha e ao estilo um tanto folclórico. Dr. Pessoa tem em comum com o atual prefeito de Parnaíba muito mais que a profissão. Os dois têm um estilo parecido de fazer política. (Por: Cláudia Brandão)

Lula só não é inelegível porque ainda não tentou registrar candidatura

Lula a caminho da prisão

O petista Lula, condenado em segunda instância a 12 anos de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro, só não foi decretado ficha suja pela Justiça Eleitoral porque o PT ainda não oficializou seu registro de candidatura. Ao negar pedido do MBL para declarar Lula inelegível desde já, a ministra Rosa Weber, do STF, explicou: a declaração de inelegibilidade requer que o partido escolha o candidato e o registre. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Uma vez feito o registro de candidatura de um ficha suja em potencial, o juiz pode decretar o candidato ficha suja “ex-officio”, ou seja, sozinho.

As convenções partidárias se encerram no dia 5 de agosto e o prazo máximo para o registro das candidaturas é 15 de agosto.

“O Direito tem seu tempo, institutos, ritos e formas em prol basicamente da segurança jurídica, essencial à vida em sociedade”, explicou Weber.

Agenda Paulo Henrique (Rede) em Parnaíba

Continuando a agenda da tarde de quinta (19), em Parnaíba, o Pré Candidato ao Senado pelo Partido REDE Sustentabilidade, Professor Paulo Henrique foi visitar o Sindicato dos Pescadores Artesanais – SINDPESCA.

Recebido pelo atual Presidente Francisco Nunes Freire, Paulo Henrique estava acompanhado do seu Suplente (Pré Candidato) Fernando Gomes, onde ouviram as demandas da categoria.

Esta tem sido a prática da caminhada deles. “Estamos numa fase de diálogo para primeiro ouvir as pessoas e em seguida conseguir demostrar quem sou. Nossa visão está focada no Estado, pessoas e Instituições”, disse o Professor Paulo Henrique.

Depois visitou o projeto social da Diocese de Parnaíba “Casa Bom Pastor” que acolhe pessoas em situação de rua. Lá conversou com moradores e os coordenadores do projeto. Sensibilizado com a causa, assumiu inserir em sua plataforma de mandato, a luta por uma política pública mais justa para esta população marginalizada.

Esteve no final da tarde na emissora de rádio Cidade FM onde concedeu entrevista ao jornalista Tiago Mendes, onde falou sobre a atual conjuntura política, seus projetos e também pré candidatura de Marina Silva à Presidência da República.

Encerrou o dia participando de um Culto em Ação de Graças na Igreja dos Apóstolos e Profetas Renovados, no bairro Pindorama, com o Pastor Salomão e os irmãos daquele templo evangélico.

Juntos, Bolsonaro, Ciro e Marina foram filiados a 15 partidos

Nos cenários sem Lula, os três candidatos aparecem nas primeiras colocações

Jussara Soares – O Globo

Eles já foram de direita, de esquerda, democratas cristãos, verdes, socialistas e algo mais. Ao contrário de eleições anteriores, lideradas na maior parte do tempo por políticos de PT e PSDB, neste ano os três candidatos que aparecem nas primeiras colocações nas pesquisas, nos cenários sem o ex-presidente Lula, têm um histórico de mudanças de partidos. Juntos, Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) passaram por 15 siglas diferentes.

Ciro esteve em sete legendas, em uma transição que acentua sua mudança de perfil ideológico: começou no PDS, identificado com a direita, e passou pelo PPS, antigo Partido Comunista Brasileiro. Foi do PMDB, ajudou a fundar o PSDB e esteve também no PSB e no nanico PROS.

Os três pré-candidatos que aparecem à frente nas pesquisas eleitorais colecionam passagens por diversas legendas

— A partir do PPS são transições em busca de espaço para ele e seu grupo. É muito pragmático — observa o cientista político Cláudio Couto, da Fundação Getulio Vargas.

Embora sempre à direita, Bolsonaro foi outro que não parou quieto. Esteve em seis grupos diferentes. Neste ano, trocou o PSC pelo PSL para ser candidato.

Fundadora do PT, Marina Silva mudou menos: passou por PV e PSB antes de estruturar a Rede.

— No caso dela, fica claro que existe uma vontade de romper com o jeito tradicional de fazer política — diz Couto.

Regina Sousa será  a vice de Wellington Dias.

 

 

O governador Wellington Dias (PT) convocou representantes dos 15 partidos para discutir a convenção coletiva que será dia 3 de agosto e confirmou que a senadora Regina Sousa será a vice na chapa majoritária e o deputado federal Marcelo Castro vai disputar a segunda vaga ao Senado. O anúncio oficial da chapa será na próxima terça-feira, dia 24, durante entrevista coletiva.

O presidente Nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, vai para à reeleição na chapa governista. A reunião aconteceu no escritório da residência do governador. O deputado Marcelo Castro esteve presente.

Apenas o MDB tem pendências antes do anúncio oficial da chapa. Mas, já é consenso dentro do partido que Marcelo Castro será candidato ao Senado. Na segunda-feira, o MDB realiza nova reunião. O impasse é sobre os nomes que serão incluídos no chapão para disputar as vagas de deputados estaduais e federais.

O presidente do PT no Piauí, deputado federal Assis Carvalho, confirmou que na terça-feira o governador anunciará a chapa majoritária e que a senadora Regina Sousa irá disputar a vice.

Assis disse que o PT contabiliza hoje o apoio de 15 partidos para a reeleição do governador Wellington Dias, mas que o número pode aumentar. “Estamos aguardando uma posição do Patriotas e do PRP para os últimos ajustes”, disse Assis Carvalho. Fonte: cidadeverde. Foto: DMetropole. Edição: APM Notícias.

CONSULTE/SENADOR: Números mostram eleitores indecisos e novos nomes

O instituto realizou duas modalidades de consulta. A espontânea e a estimulada, quando os nomes são apresentados. 

Chama atenção o grande número de piauienses indecisos quanto ao cargo de Senador com 136,20% dos entrevistados e a lembrança de pré-candidatos que apenas a pouco tempo colocaram seus nomes na disputa, como Marcus Vinicius (PTC), Antônio José Lira (PSL), Jesus Rodrigues (PSOL) e Joaquim Saraiva (DC).

É o que mostra a pesquisa espontânea (com duas opções) realizada pela Consulte – Inteligência e Mercado com dois mil eleitores em 70 municípios. A pergunta era: Se a eleição para SENADOR do PI fosse hoje, em quem o(a) sr(a) votaria?

Dr. Pessoa (SDD) e Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS) lideram com 11,90% e 7,25%, respectivamente. Em terceiro vem Wilson Martins (PSB) com 6,80%, Frank Aguiar (PRB) 6,40%, Regina Sousa (PT) chega a 4,30%, Robert Rios (DEM) tem a preferência de 3,60% dos entrevistados, Antônio José Lira (PSL) 1,55%, Dr. Marcos Vinicius (PTC) é lembrado por 1,25%, Elizeu Aguiar (PSL) 1,05%, Elmano Férrer (Podemos) com 0,50%, Joaquim Saraiva (DC) 0,30%, Jesus Rodrigues (Psol) 0,25%, Wellington Dias (PT), Júlio César (PSD) e João Vicente Claudino (PTB) com 0,20%, Paulo Henrique Pinheiro, Heráclito Fortes (DEM) e Firmino Filho (PSDB) 0,10%, Rejane Dias (PT), Silas Freire (PRB) e Marcelo Castro (MDB) estão com 0,05%.

Levando em consideração que são até duas opções a quem tem direito o eleitor, os que não sabem ou não responderam somaram 136,20% e votos em branco, nulos e nenhum totalizaram 17,60%.

No cenário estimulado, onde a pesquisa pergunta: Se a eleição para Senador da República fosse hoje, em quem o(a) Sr(a) votaria? Novamente chama atenção o grande número de indecisos.

Dr. Pessoa (SDD) chega a 25,15%, Frank Aguiar (PRB) 16,10%, Wilson Martins (PSB) com 15,70%, Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS) tem 15,55% da preferência, Robert Rios (DEM) 9,70%, Regina Sousa (PT) 8,05%, Dr. Marcos Vinicius (PTC) dobra o percentual para 3,25%, Antônio José Lira (PSL) sobe 3,0%, Elizeu Aguiar (PSL) chega a 2,55%, Joaquim Saraiva (DC) 1,05% e Jesus Rodrigues com (PSOL) 0,25%.

Os indecisos persistem quando a pesquisa quer saber o grau de rejeição aos candidatos. Nesta pergunta, quem lidera é Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS) com 21,90%, seguido por Wilson Martins (PSB) com 11,25%, Robert Rios (DEM) 10,25%, Regina Sousa (PT) 9,75%, Frank Aguiar (PRB) 7,75%, Dr. Pessoa (SDD) chega a 5,45%, Joaquim Saraiva (DC) 4,90%, Antônio José Lira (PSL) chega a 4,80%. Os menos rejeitados são Elizeu Aguiar (PSL) 2,60%, Dr. Marcos Vinicius (PTC) 1,80% e Jesus Rodrigues com (PSOL) 1,55%.

FICHA TÉCNICA

A pesquisa Consulte – Inteligência e Mercado foi registrada no TRE-PI com o nº 02732/2018. Foram 2 mil entrevistados do dia 14 a 18 de julho de 2018 em 70 municípios. A margem de erro é de 2,19% para mais ou para menos e o grau de confiança é de 95%.

Texto: Wesslley Sales

Janaína Paschoal deve ser anunciada como vice de Bolsonaro.

 

O pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou que a advogada Janaína Paschoal, filiada ao partido dele, voltou a ser uma possibilidade de nome para vice de sua chapa.

Uma das autoras do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2015, Paschoal deve ir hoje ao Rio de Janeiro neste sábado conversar pessoalmente com Bolsonaro para discutir o assunto. Fonte: OPOVO. Fotos: jornaldebrasilia/TV Minas. Edição: APM Notícias.

Fernando Gomes é pré-candidato a suplente de senador pelo rede sustentabilidade

O ex-vereador Fernando Gomes filiado ao partido de Marina Silva, o REDE SUSTENTABILIDADE, colocou seu nome à apreciação da agremiação para concorrer nestas eleições de 2018 ao cargo de Suplente de Senador da República.

Fernando se propõe a ser Suplente de Senador do Professor Paulo Henrique, que é biólogo, cirurgião dentista pela Universidade Federal do Piauí e ex Pró-Reitor de Planejamento e Finanças da UESPI.

Fernando Gomes é Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Piauí e Pós-graduado em Administração e Manejo de Unidades de Conservação pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Natural de Campo Maior-PI, é servidor público federal desde 1983 (ICMBio).

Engajado nas causas ambientais ele ministra cursos, palestras e seminários sobre a questão. Lecionou as disciplinas de Antropologia Cultural e Meio Ambiente, respectivamente na UESPI e UFPI. Foi eleito vereador em Parnaíba onde cumpriu mandato exemplar de 2009 a 2012.

Romualdo Sena, de Parnaíba, é candidato ao governo do Piauí.

 

 

Em convenção realizada na manhã desta sexta-feira (20), o PSDC foi um dos primeiros do Brasil e o primeiro do Piauí a homologar os seus candidatos. O evento, realizado na Assembleia Legislativa do Piauí, contou com a presença do candidato homologado a presidência da República, José Maria Eymael, e ao governo do Estado, Romualdo Sena, além dos homologados ao Senado, Joaquim Saraiva e Lafayette Andrade.

Ainda no evento, o candidato homologado a governador Romualdo Sena agradeceu a todos os presentes e apresentou diversas propostas a sua candidatura. “Pela primeira vez na história do Piauí, um partido sai sozinho, um partido que sai do povo com pessoas do povo.”, reforçou ele.

Além dos candidatos homologados José Maria Eymael a presidência, Romualdo Sena a governo, Joaquim Saraiva e Lafayette Andrade ao senado, o partido homologou na convenção de hoje 15 candidatos a deputado federal e 45 candidatos a deputado estadual. Fonte: Fotos: cidadeverde/folhadeparnaiba. Edição: APM Notícias.

Tiririca deve disputar a reeleição, diz jornal de São Paulo.

O deputado federal Francisco Everardo Oliveira, o Tiririca, disputará a reeleição neste ano. As informações são da Coluna do Estadão, do jornal O Estado de São Paulo.

No final do ano passado, Tiririca anunciou que deixaria a vida pública, decepcionado com a política brasileira. “Saio com vergonha do que vi nestes sete anos aqui”, declarou na ocasião.

Em 2010, ao chegar a Brasília, o humorista foi o deputado mais votado do país, com 1,354 milhão de votos, atrás apenas de Celso Russomanno entre os candidatos de São Paulo. Ficou marcado pelo bordão “pior do que tá, não fica” e se reelegeu em 2014, com 1,016 milhão de votos.

A coluna Radar revelou em maio que o cacique Valdemar Costa Neto tentava dissuadir Tiririca da desistência. O PR insistia que, sem a exposição da política, a agenda de shows do comediante poderia ficar esvaziada. Fonte: OESP. Foto: Nilson Batista/Câmara. Edição: APM Notícias.

Vereador Ricardo visita Dom Rufino II e acolhe demandas de moradores

O vereador Ricardo Veras(PSD) realizou uma visita no bairro Dom Rufino II na noite desta quinta-feira(19) para conversar e fazer um levantamento das demandas. Entre os problemas relatados está a necessidade de iluminação pública porque ao longo de algumas ruas tem o poste, porém não tem braço para colocar a lâmpada, deixando algumas ruas no escuro.

A comunidade reclama da limpeza, sobretudo em áreas públicas que estão em situação de abandono. Existe a obra de uma creche que está paralisada e hoje o local está tomado pelo mato.

Outro problema enfrentado segundo os moradores é a falta de policiamento na localidade. Alegam que ligam para o número 190 para pedir policiamento para alguma ocorrência e são informando que falta combustível nos carros para realizar as diligências.

Dentre os pedidos os moradores querem que o executivo asfalte a estrada do Joaz Souza que liga Igaraçu com Broder Ville. Outro apelo é a questão do sinal para celular para o bairro.

“Vamos fazer um apelo para que as autoridades responsáveis voltem à atenção para essa comunidade, porque a comunicação móvel é um serviço essencial, como o celular, para a população. É uma questão de utilidade pública!”, afirmou o parlamentar.

O vereador agradeceu a receptividade da população e destacou que está trabalhando pela cidade conforme suas possibilidades. “Anotei todas as demandas que implicam na melhoria da qualidade de vida da população, por isso vou realizar cada encaminhamento e acompanhar de perto”, afirmou.

 

Aliados não concordam o com nome de Regina Sousa para vice

A mudança é mesmo muito radical

Já é grande o número de inconformados com o anúncio do nome da senadora Regina Sousa para o cargo de vice, na chapa de reeleição do governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Alguns setores dos partidos coligados insurgem contrários à indicação, por se tratar de um “quadro” sem expressão política e sem mobilidade administrativa que o cargo requer.

Ademais, poderá ser a próxima governadora por nove meses – caso Wellington Dias se reeleja – e ao final, concorra ao Senado como já fizera anteriormente. A desconfiança dos coligados é de que Regina Sousa assuma o governo do estado, mas quem vai mandar é o deputado federal Assis Carvalho (PT), o maior incentivador deste esquema.

A oposição garante que dessa maneira, o PT continuará no comando por mais tempo, retornando após o mandato tampão preparado por Regina Sousa na interinidade do cargo. Prefeitos, vereadores, deputados e lideranças petistas já se manifestam através de áudios e panfletos contra a indicação da senadora ao cargo de vice. (Jornaldacidadepi)

ASSISTA AO VÍDEO ONDE A SENADORA DO PIAUÍ É HUMILHADA

Wellington Dias ouviu poucas e boas de Themístocles Filho

Consolo

Ontem, pertinho da noite, Themístocles Filho foi chamado ao apartamento do colega de partido Pablo Santos, pensando que seria mais um dia de blá-blá-blá sobre a vaga de vice que lhe fugiu das mãos.

Tamanha foi a sua surpresa ao chegar.
Lá estava Wellington Dias.

Seria discreto

O governador havia encomendado seu ex-assessor Pablo Santos para organizar o encontro para que ninguém soubesse.
Nem bem ele saiu dispararam telefonema para o jornalista – não dou o nome nem no pau de arara, contando tudo.

Calado

Wellington só quem conversou. Themístocles muito sofrido, disse-lhe umas poucas e boas. Depois, calado estava. Calado ficou.
O ambiente espantou os presentes, incluindo aí o deputado João Madison.

Esse não foi

Marcelo Castro não foi. Porque é na conta dele que estão espetando esse débito.
Todos ligados à Themístocles acham que o saoraimundense de sotaque paraibano foi o
Menino do Assis Carvalho para jogar pedra na vice e tirar Tetê do jogo.

(Arimatéia Azevedo)